Palmeiras mantém pagamentos de atletas amadores e futebol feminino

Clube fez acordo de redução salarial no time principal masculino e suspendeu contratos, mas não mexeu em vencimentos do elenco feminino e na bolsa auxílio de não-profissionais

Lance

Lance

Lance

Em meio à crise econômica causada pela pandemia do coronavírus, o Palmeiras decidiu manter integralmente os pagamentos ao elenco do futebol feminino e também na bolsa-auxílio dada a atletas que não são profissionais. A medida foi tomada seguindo a premissa de evitar demissões no momento e seguindo o estudo financeiro realizado ao longo do mês passado.

A definição abrange todos os atletas amadores ligados ao clube. Também tem a manutenção dos salários não apenas das jogadoras do futebol feminino, mas dos garotos que compõem as categorias de base do Verdão. Alguns membros das comissões técnicas, contudo, podem ter seus contratos suspensos, mantendo, contudo, o valor líquido que recebem mensalmente.

Nesses casos, os contratos serão suspensos por 30 dias, renováveis por mais 30. Um funcionário com salário líquido (excluindo impostos e descontos mensais) de R$ 4 mil, por exemplo, continuará recebendo esse valor, com a diferença de que o governo federal pagará o seguro-desemprego e o Verdão desembolsará o restante para que se complete essa quantia líquida. A qualquer momento, essa medida pode ser interrompida, com o profissional voltando a trabalhar e a retomada de seu contrato normalmente.

Essa suspensão de contrato de parte das comissões técnicas atinge funcionários de todos os departamentos do clube. Com a intenção de não ter demissões, o Verdão seguiu a Medida Provisória 936 (chamada de Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda). Quem teve seu contrato suspenso continuará recebendo cesta básica e acesso ao plano de saúde. Outros continuarão trabalhando remotamente, no sistema home office.

Na quinta-feira, foi anunciado um acordo com jogadores do time principal masculino, que envolveu também o técnico Vanderlei Luxemburgo, o gerente de futebol Cícero Souza e o diretor de futebol Anderson Barros. Ocorreu uma redução de 25% dos salários registrados em carteira de maio e junho e houve o parcelamento dos valores referentes a direitos de imagem de abril e maio, com pagamento a ser concluído até junho de 2021.

Todos os campeonatos que o Palmeiras disputa, em todas as categorias, foram interrompidos em março, por tempo indeterminado. Assim, foram fechados os centros de treinamento do Verdão e a sede social. Ainda não há qualquer previsão de retomadas das atividades ou torneios.