Lance Oficial: D'Alessandro joga, em 2020, seu último ano pelo Internacional

Oficial: D'Alessandro joga, em 2020, seu último ano pelo Internacional

Jogador garante que, apesar de não renovar com o Colorado, tem a ideia de seguir atuando como jogador profissional

Lance
Lance

Lance

Lance

Em coletiva concedida nessa segunda-feira (23), o meia argentino D'Alessandro deixou claro que não vai renovar seu acordo com o Internacional que tem término previsto para o próximo dia 31 de dezembro.

Diante da temporada atípica por conta da pandemia, existia a expectativa de que D'Ale prolongasse seu vínculo, ao menos, até fevereiro de 2021 visando o fim do Campeonato Brasileiro para que, depois, o meia de 37 anos de idade pendurasse as chuteiras.

Todavia, o jogador não apenas contrariou essa ideia como também assegurou que o fato de dar fim a sua trajetória no Inter não significa, necessariamente, que ele está a caminho da aposentadoria dos gramados:

- Minha vida no Inter termina em 31 de dezembro. A decisão tem sido amadurecida há alguns meses. Pela sequência da carreira, não poderia deixar até o fim. Por isso, resolvi antecipar o anúncio. O Inter seguirá gigante como é. Eu seguirei como atleta, mas não sei por quanto tempo.

D'Alessandro fez uma espécie de "breve retrospectiva" sobre sua história ligada ao Colorado e como construiu um bonito sentimento desde que usou pela primeira vez a camisa do clube em 2008 pelo qual defendeu nos últimos anos com uma pausa apenas em 2016 quando foi emprestado ao River Plate:

- Criei uma história aqui importantíssima. A decisão é exclusivamente pessoal. Não deixe que esta decisão seja levada para a questão política. Não tem relação com política, grupo. Quero fechar a minha história muito vitoriosa e bonita aqui no clube. Esta é a verdade. Quem for para outro lado, está mentindo. Queria agradecer aos torcedores. Minha postagem no Instagram nada tinha a ver, mas sobre a biografia que lançarei. Inter, Inter... é muito difícil resumir em palavras 12 anos, 13 títulos, centenas de vitórias e momentos importantes. Saí muito novo do River, fui para a Europa. Voltei à Argentina e aí surgiu a chance de jogar em um grande do Brasil. Para mim, o maior. Construí uma relação limpa, bonita, com momentos de turbulência.

Em sua reta final sendo jogador do clube gaúcho e tendo tudo para se tornar o segundo jogador com mais partidas na história do Internacional (tem 513 compromissos contra 523 de Bibiano Pontes, atleta do clube entre as décadas de 60 e 70), D'Ale ressaltou a importância dos jogos nas oitavas da Libertadores contra o Boca Juniors.

- Temos 40 dias e dedicaremos tudo ao Inter. Não é nosso melhor momento, todos sabem, mas nada está perdido. Todos têm oscilado e temos chances, sim. Sabemos a dimensão do confronto de quarta (contra o Boca). Aqui está o mesmo grupo que já fez coisas grandes no ano - ressaltou.

Últimas