'Não sou contra a MP, só quero que haja antes mudanças nas leis do futebol', diz dirigente do Grêmio

Ao LANCE!, Romildo Bolzan Júnior justifica não tem assinado manifesto a favor da MP das transmissões e detalha aspectos que devem ser analisados anteriormente

Lance

Lance

Lance

A escolha do Grêmio de não fazer parte do manifesto a favor da Medida Provisória 984 vai muito além de definições em torno do panorama das transmissões do futebol brasileiro. Mandatário do único clube da Série A de fora do eixo Rio-São Paulo que ficou de fora da lista de signatários, Romildo Bolzan Júnior pede uma discussão bem extensa entre os clubes.

- Não é a questão da MP das transmissões ser boa ou ruim. Queremos apenas um debate mais amplo do cenário todo. Caso seja para mudar, que haja uma mudança definitiva da legislação e da mentalidade do futebol brasileiro. Foi por isto que não assinei o acordo - afirmou, ao LANCE!.

O dirigente detalhou algumas coisas que falta aprimorar no mercado da bola.

- A figura dos representantes, que fazem a intermediação dos jogadores, tem de ser regulamentada na Lei Pelé. É necessário um estudo com maior profundidade de mídia, do comprador, das propriedades do clube, da reestruturação das capacidades de negociação para aumentar esta competitividade em campo. O Grêmio quer aprofundar o contexto do futebol! - garantiu.

Em seguida, Bolzan disse que a discussão em torno da MP 984 (que mudou a regra dos direitos de transmissão e deu aval para que os mandantes negociem exclusivamente os direitos de transmissão) ainda tinha tempo para ser discutida.

- Vamos discutir um planejamento transmissão que só mudará em 2024 (no Campeonato Brasileiro) sem fazer qualquer debate? E tudo isso pela demanda de um clube. Isto não quer dizer que eu não apoie mudanças nas regras de transmissão, que não sejam necessárias, mas tínhamos de nos debruçar antes sobre o tema - além disto, detalhou:

- Quero avaliar quais mídias têm, quem comprará no nível nacional, mundial. Não vou bater palmas por umas migalhas. Está na hora de discutirmos as coisas coletivamente - completou.

O mandatário do Tricolor gaúcho foi taxativo.

- Caso haja mudanças, que elas venham primeiro em outras prioridades no futebol - disse.

O manifesto em apoio à MP 984 feito por 16 clubes da Série foi divulgado na última quinta-feira. Além do Grêmio, Botafogo, Fluminense e São Paulo também não foram signatários.