Lance Nadal: 'Não há um jogador maior que um torneio'

Nadal: 'Não há um jogador maior que um torneio'

Espanhol voltou a comentar sobre o caso Djokovic e disse estar cansado da situação

Lance
Lance

Lance

Lance

Em entrevista coletiva prévia ao Aberto da Austrália concedida neste sábado, Rafael Nadal voltou a falar sobre o caso Novak Djokovic e não se omitiu fazendo criticas veladas ao sérvio que vem tentando jogar o torneio sem se vacinar.

"Está muito claro que Novak Djokovic é um dos melhores jogadores da história, sem dúvida. Mas não há jogador na história que seja mais importante do que um torneio. Os jogadores ficam e depois vão embora, e outros jogadores vêm. Ninguém, incluindo Roger, Novak, Borg ou eu mesmo é essencial. O tênis continua. O Aberto da Austrália é muito mais importante do que qualquer jogador. Se ele jogar vai ficar bem, se não jogar, vai ficar bem. O Aberto da Austrália será um grande evento com ou sem Djokovic. Esse é o meu ponto de vista."

Para Nadal, a situação toda com o sérvio tendo o visto revogado novamente e entrando com outro recurso já extrapolou.

"A situação foi longe demais. Honestamente, estou um pouco cansado de tudo o que está acontecendo porque acho que é mais importante falar de tênis do que isso. Passamos e estamos passando por momentos muito difíceis no mundo todo com essa pandemia. Sabemos que o tênis não é importante comparado ao que estamos enfrentando agora. O tênis é apenas um esporte de entretenimento para as pessoas e nós apenas fazemos nosso trabalho. Em termos de importância, não é tão importante quanto a saúde. Estamos passando por um momento muito ruim há dois anos. Tem jogadores que tiveram dificuldade em sobreviver durante a pandemia porque o prêmio em dinheiro dos torneios foi reduzido. Temos viajado com poucas pessoas ao nosso redor, sem a equipe completa ou família. Muitas pessoas são de fora Europa, quando a grande maioria dos torneios são disputados neste continente. Foram tempos muito difíceis. Também não tenho que esquecer as bolhas em alguns torneios... Se houver alguma solução é a vacina. Precisamos ser vacinados para a saúde das pessoas e também do esporte. Mas repito, estamos aqui para falar sobre tênis."

Nadal opinou sobre como está ficando a imagem do sérvio diante de tanta confusão e polêmica: "Não sei se isso vai afetá-lo. De certa forma, depende dele porque não tenho nada para fazer. Desejo-lhe tudo de bom. Tive um bom relacionamento com ele ao longo de nossa carreira. Fizemos coisas importantes pela turnê, por nossas fundações e por caridade. Estamos juntos há muitos anos, mas depois disso, acho que há muitas perguntas que ele deve responder e esclarecer o mais rápido possível. Sobre sua imagem? Cada um escolhe seu caminho . Respeito-o muito como pessoa e como atleta. Desejo-lhe tudo de bom, embora não concorde com muitas coisas que ele fez nas últimas semanas."

Sobre sua expectativa para o torneio onde estreia contra o americano Marcos Giron, Nadal respondeu: "Espero que eu possa fazer um bom torneio. Estou muito feliz por estar aqui, mais do que tudo. Isso é o principal para mim, poder voltar à turnê. Já joguei um torneio preparatório. tive bons dias de treino. Como eu disse antes Depois do primeiro torneio, vim aqui para a Austrália com o objetivo claro de querer fazer as coisas bem. Isso é o mais importante. Se eu puder ganhar jogos e melhorar dia a dia, ótimo, certo ? O objetivo principal é voltar. Estou gostando disso. Estou animado para jogar o Aberto da Austrália novamente."

"Fiquei muito doente durante o COVID. Levei vários dias para me recuperar. As sensações não foram boas durante esses sete dias, especialmente os primeiros quatro dias, que foram bastante difíceis. Depois comecei a me sentir melhor pouco a pouco. Não sei se me deixou algum tipo de sequela desta doença. Em termos gerais, como disse, estou feliz. Se me dissessem há um mês que estaria aqui hoje, teria assinado sem qualquer dúvida . Já é muito bom poder aproveitar os treinos e me sentir um tenista profissional novamente, estou jogando um bom tênis."

Sobre jogos longos de cinco sets que é esperado em Melbourne, ele declarou: "Vamos ver se isso acontece. Não posso dar uma resposta clara ou precisa porque não disputo uma melhor de cinco sets desde Roland Garros. Joguei apenas três partidas nos últimos seis meses. É óbvio que nada está claro. Só quero ir dia a dia. Claro que vou continuar a fazer o meu melhor para melhorar, mas o treino ajuda. Tenho praticado muito com vários tenistas no circuito e as sensações tem sido muito bom. Vamos ver como as coisas vão neste Aberto da Austrália. Cada jogo que eu posso ganhar é muito importante para minha confiança. Então... você nunca sabe o que pode acontecer."

Últimas