Lance Luan celebra bom momento do Verdão e diz ser ‘Palmeiras de corpo e alma’; confira a coletiva completa

Luan celebra bom momento do Verdão e diz ser ‘Palmeiras de corpo e alma’; confira a coletiva completa

Zagueiro titular do Alviverde concedeu entrevista no CT nesta quarta-feira (20)

Lance
Lance

Lance

Lance

O zagueiro Luan concedeu, nesta quarta-feira (20), uma entrevista coletiva na Academia de Futebol, após o treino do elenco do Palmeiras visando a partida contra o Flamengo.

Na coletiva, o defensor comentou sobre diversos assuntos, como as atuações do Alviverde, o trabalho de Abel Ferreira no comando da equipe e, por fim, como lida com as críticas da torcida. Confira como foi a entrevista do camisa 4 do Verdão.

Importante resultado e grande atuação no Dérbi

– Foi um grande jogo, como outros que fizemos. Conseguimos ser eficientes, mas não focamos no resultado, focamos no processo. Temos 24h pra celebrar e 24h para lamentarmos quando o resultado não é favorável. Tivemos uma conversa hoje pra ver as coisas que podemos melhorar. Assim que trabalhamos, sempre pensando no próximo jogo.

Qualidade na saída de bola

– Eu, particularmente, gosto muito (de dar passes que quebram linhas). Acho que no futebol moderno vemos muitos jogadores de meio campo migrando pra zaga para ajudar na construção da jogada. O Abel nos dá liberdade pra fazer as coisas que achamos que vão dar certo na partida. Partimos de um princípio, treinamos, mas, dentro de campo, nós temos que tomar as decisões. Sempre fiz isso, sempre gostei, mas é um trabalho de toda a equipe. Tem outros jogadores que têm a mesma característica, então ficamos felizes.

Luan Palmeiras

Luan Palmeiras

Lance

Luan vem recebendo elogios da torcida por sua qualidade na saída de bola (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Parceria vitoriosa com Gustavo Gómez

– É muito bom jogar com um grande jogador domo o Gustavo. Fico feliz. Acho que o Palmeiras tá muito bem servido com Kuscevic, Alan, Renan, Henri, Gustavo. A gente fez uma grande campanha em 2018, mas estamos focados em evoluir e fazer o melhor pro clube. Graças a Deus, as coisas fluem bem, então é dar sequência no trabalho, independentemente de qual seja a dupla escolhida pelo professor.

Desejo pelo Brasileirão e ansiedade para as finais

– O Abel é muito claro nas entrevistas e tudo que ele fala pra vocês ele diz pra gente. A gente entra todo jogo pensando nos três pontos. Não é o momento de pensar nas finais, pensamos sempre no próximo jogo, que agora é contra o Flamengo. Vamos trabalhar para fazer um grande jogo em Brasília.

Gerenciamento do desgaste físico da equipe

– A gente tem um departamento de fisiologia muito bom, assim como o médico e de preparação física. Eles sabem como estamos. Todos queremos jogar sempre, eles sabem disso. Ele (Abel) faz gestão de energia, coloca em campo a equipe mais preparada pra partida. Acredito que ele tem feito isso muito bem, quem somos nós pra questionar? Os 11 que ele escolher serão os melhores no momento.

Treinamentos por vídeo adotados pela comissão técnica

– A gente não tem muito tempo pra treino. A gente joga muitos jogos, o que é bom, pois é sinal de que estamos vivos em várias competições. Eles (comissão técnica) têm uma metodologia muito bacana. Nos chamam individualmente e coletivamente pra mostrar coisas boas e coisas que podemos melhorar. Às vezes, treinamos hoje e amanhã ele pega o vídeo e nos mostra o que podemos melhorar. É um trabalho muito legal, tanto dele, como da comissão. Às vezes, o jogo foi bom, mas sempre tem coisa pra melhorar. Temos que focar na evolução sempre.

>> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2020 e faça sua simulação
>> Conheça os times que disputarão o Mundial de Clubes 2020 e os seus destaques

O Palmeiras busca jogar o futebol mais bonito do Brasil?

– Quando assisto aos jogos, eu fico feliz em ver um grande jogo. A gente é focado no processo. Temos princípios, tanto pra defender como pra atacar. Não vamos ganhar nota dez em todos os jogos, assim como não ganharemos cinco ou seis. Buscamos sempre a vitória, independentemente se jogamos bem ou mal. Nem sempre vamos fazer um espetáculo, como a torcida quer, mas a gente quer sempre jogar bem. Trabalhamos pra fazer grandes jogos e ter grandes exibições.

Como lidar com as críticas da torcida

– Minha vida inteira, quanto pessoal e profissional, nunca me baseei em críticas nem elogios. O que me move é o trabalho. Tô aqui pra servir o Palmeiras de corpo e alma, fazer meu melhor. Quando eu sair daqui, todos aqui dentro poderão falar que fui um profissional leal, fiz o meu melhor e trabalhei duro em prol da equipe. Minha meta sempre foi focar no meu trabalho. O que me move são os desafios, as conquistas. Graças a Deus tenho ótimos números, mas quero evoluir e marcar meu nome na história do clube.

Luan poderá fazer mais uma partida pelo Palmeiras na próxima quinta-feira (21), às 19h (horário de Brasília), quando o Verdão enfrenta o Flamengo, no estádio Mané Garrincha, situado em Brasília.

Últimas