Justiça define que Edison Brittes pague pensão para filha de Daniel 

Assassino confesso do jogador ainda pode recorrer de decisão. Pedido de contribuição de R$ 5 mil foi feito pela mãe da criança, que tem dois anos

Edison Brittes confessou que matou o jogador Daniel

Edison Brittes confessou que matou o jogador Daniel

Lance

Por decisão da Justiça, Edison Brittes terá de arcar mensalmente com R$ 5 mil para a filha do jogador Daniel Correa, assassinado em outubro no ano passado. O martelo foi batido pela juíza Márcia Hübler Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, de Curitiba, e obriga que o assassino confesso do ex-atleta banque a pensão para a criança, atualmente com dois anos e sete meses.

A liminar foi oficializada nesta quarta-feira e foi um pedido da mãe da menina, Bruna Larissa Ferreira Martins. A decisão, no entanto, ainda cabe recurso por parte do acusado e sua defesa.

Relembre o caso
Edison Brittes assumiu, em depoimento à polícia, ter matado o jogador Daniel Correia, de 24 anos. O caso aconteceu na madrugada do dia 27 de outubro do ano passado, na casa de Brittes, em Curitiba. Edison alegou que defendia a esposa de suposto estupro de Daniel, que estava no quarto do casal.

Para a Polícia Civil e o Ministério Público, não houve estupro. A Justiça do Paraná convocou os sete réus do caso, incluindo a família Brittes, para uma nova bateria de interrogatórios.

Os novos interrogatórios irão definir se os sete réus irão a júri popular ou não para que suas sentenças definitivas sejam proclamadas judicialmente. Daniel estava atuando no São Bento, emprestado pelo São Paulo. O jogador também tem passagens por Coritiba e Botafogo.

Tóquio 2020! Veja jovens do Brasil que podem brilhar nas Olimpíadas