Lance Jogador do CRB avalia decisão da FIFA para cinco substituições na volta das competições

Jogador do CRB avalia decisão da FIFA para cinco substituições na volta das competições

Luidy também relembrou o ambiente no CT e nos estádios, mas ressalta que é necessário a paralisação

Lance
Lance

Lance

Lance

Após longo período com praticamente todas as competições forçadas a suspender seus jogos e as equipes cancelar os treinos, alguns países começam a voltar aos gramados do CT e tem campeonato que já tem data para acontecer novamente, como Alemanha e Portugal. No Brasil, com a situação da pandemia, Grêmio e Internacional voltaram a frequentar o CT, mas o governo estadual decretou a suspensão.

Entre os clubes e federações do Nordeste ainda não há uma definição, mas também não pensam em voltar aos treinos no momento. Um dos artilheiros do CRB na temporada, Luidy revela a saudade de treinar com o elenco no CT, do ambiente da torcida no estádio, mas ressalta a necessidade de esperar e, quando for possível, tomar todos os cuidados necessários.

'Claro que a vontade é voltar a treinar com o grupo no CT. Temos saudade do ambiente do elenco, da torcida nos apoiando nas partidas, então não vemos a hora de voltar tudo ao normal. Apesar disso, sabemos que é impossível no momento, primeiramente temos que pensar na saúde de toda população e é o que realmente importa agora. Acho que é necessário esperar para voltarmos a treinar no CT e, passando tudo isso, tomamos os devidos cuidados para ir à campo de novo', comentou o atleta.

Por conta da paralisação de todas as competições, a FIFA decretou que as equipes poderão realizar até cinco substituições. Isso acontece porque naturalmente os jogadores perdem um pouco do ritmo e do físico devido ao período de treinos em casa durante a quarentena. Luidy acredita que foi uma decisão acertada e afirma que a entidade pensou na saúde dos atletas.

'Achei uma medida muito positiva, pois todos sabemos que perdemos um pouco do ritmo nesta paralisação, é natural. Estamos treinando em casa, seguindo a programação do clube, mas sabemos que o ritmo é diferente de um jogo, que exige mais do nosso corpo. Acredito que a FIFA acertou porque pensou na saúde de todos nós e entende como será a volta aos gramados', concluiu o atacante.

Últimas