Lance Isaquias conquista duas medalhas em etapa da Copa do Mundo

Isaquias conquista duas medalhas em etapa da Copa do Mundo

Brasileiro faturou uma prata no C1 1000 metros e um bronze no C2 1000 metros ao lado de Jacky Godmann. Evento serviu como laboratório do time brasileiro para os Jogos Olímpicos

Lance
Lance

Lance

Lance

O Brasil encerrou sua participação na primeira etapa da Copa do Mundo de canoagem velocidade, em Szeged, na Hungria, com duas medalhas. No último domingo, o país alcançou um bronze no C2 Masculino 1000 metros com a dupla formada por Isaquias Queiroz e Jacky Godmann. No sábado, Isaquias já havia conquistado uma prata no C1 1000 metros.

O C1 e o C2 1000 metros são provas que serão disputadas nos Jogos Olímpicos em Tóquio. O medalhista olímpico também foi para a final do C1 500 metros, mas acabou desistindo da prova no meio do percurso.

No C2 1000 metros, Queiroz e Godmann fizeram o tempo de 3.50.75 segundos. Quem garantiu a medalha de ouro foi a dupla alemã formada por Sebastian Brendel e Tim Hecker com o tempo de 3:48.27 segundos. O segundo lugar foi para Cuba com Serguey Torres Madrigal e Fernando Dayan Jorge Enriquez.

Isaquias Queiroz também remou no C1 Masculino 500 metros, teve menos de 30 minutos entre uma final e outra e acabou sentindo o cansaço. O atleta que é tricampeão mundial nessa categoria acabou desistindo depois de ter remado mais de 50% do percurso.

- Eu parei porque eu estava muito cansado, foi pouco tempo entre uma prova e outra daí não deu. Tinha 33 minutos para me preparar, e ainda tinha o tempo para eu sair pegar o meu barco até a largada que saí correndo não deu, a prova foi muito apertada uma em cima da outra, mas o que vale foi o que fizemos aqui - explicou.

De acordo com o treinador Lauro Cesar Júnior, o principal objetivo foi realizar bons estudos nesse evento, os pódios vieram naturalmente por causa da boa preparação dos canoístas, mas o foco foi fazer uma avaliação e voltar ao Brasil para fazer o último estágio de preparação para Tóquio.

- O nosso foco é Tóquio. A Copa do Mundo foi um laboratório, pois fazia dois anos que a equipe não competia em virtude da pandemia, Para a gente foi importante dar aos atletas a sensação da competição novamente. Agora temos uma avaliação de como estão os nossos atletas estão em relação aos principais adversários - explica Lauro.

No sábado, Isaquias levou a prata na disputa do C1 1000 metros com o tempo de 4:0.49 segundos. O alemão Conrad-Robin Scheibner garantiu o ouro, com 3.58.49s.

Últimas