Helicóptero de Kobe Bryant não possuía dispositivo de emergência

De acordo com o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos, a aeronave não tinha sistema anti-choques, caixa preta e sequer um gravador de voz

Lance

Lance

Lance

No último domingo, um trágico acidente aéreo tirou a vida de um dos maiores jogadores de basquete da história, Kobe Bryant, de sua filha, Gianna, e de outras sete pessoas que estavam a bordo do helicóptero que caiu na região de Calabasas, na Califórnia.

Nesta quarta-feira, o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos (NTSB) afirmou que a aeronave não possuía o sistema de prevenção e aviso de terreno (TAWS), que poderia ser usado para evitar choques, não possuía um gravador de dados de voo (FDR), também conhecida popularmente como caixa preta, ou sequer um gravador de voz de cockpit (CVR).

O órgão nacional norte-americano afirmou que fez recomendações Administração Federal de Aviação (FFA) para alertar a necessidade de inclusão do TAWS em helicópteros que carregam seis ou mais passageiros, e que continham o FDR e o CVR. A FFA, no entanto, não realizou o pedido da NTSB, que destacou que os dispositivos de segurança poderiam ter ajudado no momento do acidente.

As últimas informações vindas da região de Calabasas, na Califórnia, dizem que o corpo das nove pessoas envolvidas no acidente foram recuperados e que 'os investigadores estão ativamente trabalhando e identificando os mortos. Fora isso, exames estão acontecendo'.