Lance Gabriel Veron cita aprendizado com lesões e fala em entrar na história do Palmeiras

Gabriel Veron cita aprendizado com lesões e fala em entrar na história do Palmeiras

Jovem concedeu entrevista à GOAL.com após indicação ao 12º lugar no Prêmio #NXGN

Lance
Lance

Lance

Lance

Uma das grandes promessas do Palmeiras, Gabriel Verón alcançou o 12º lugar no Prêmio #NXGN, que coroa as 50 melhores revelações do futebol mundial. A lista ainda contou com outros três brasileiros: Reinier (10º), do Borussia Dortmund, Kaio Jorge (18º), do Santos e Talles Magno (41º), do Vasco.

​Em entrevista exclusiva à GOAL.com, logo após sua indicação no prêmio, o jovem comentou sobre sua transição das categorias de base ao profissional. Para o camisa 27, o trabalho duro e bem-feito foi fundamental para que a estreia ocorresse ainda em 2019, sob comando de Mano Menezes.

​- Sempre trabalhei na base. Sonho de todo o jogador na base é poder subir para o profissional, e eu tive essa oportunidade. Sabia que meu trabalho estava sendo bem-feito, então continuei trabalhando, consegui me firmar, e estou bem feliz. Estou trabalhando muito para que as coisas possam melhorar ainda mais.

​Ganhando minutos importantes desde o início da temporada 2020, Veron relembrou seus momentos durante o ano. Para ele, seu grande e mais importante apogeu com a camisa alviverde foi na estreia da Libertadores, diante do Tigre, para mais de 15 mil torcedores em Buenos Aires, na Argentina.

​- Acho que a minha estreia pela Libertadores, ficou marcado na minha vida, pelo fato de ser um campeonato que eu sempre assistia pela TV e tive esse sonho realizado de poder estar jogando com a camisa do Palmeiras, que é um time que eu não tenho palavras, me deu a oportunidade e eu fico muito feliz com isso.

​Em campo pouco mais de 20 minutos na ocasião, o atacante dividiu espaço com Dudu em seu debute pela Libertadores. Quando questionado, disse se inspirar no ídolo e ex-jogador do Palmeiras dentro de campo. Ao todo, o antigo camisa 7 e Veron estiveram juntos durante sete oportunidades.

​- O Dudu, pelo fato de sempre que ele pegava na bola, ele queria resolver o jogo e muitas vezes ele conseguia, é um cara que vai pra cima sem medo

​Mesmo vivendo uma sequência de múltiplas lesões pequenas, que o tiraram de ação inúmeras vezes, a joia somou bons números em 2020. Ao todo foram 39 jogos, com nove gols, quatro assistências e 45 passes para finalização. Ainda na entrevista, afirmou que leva os acontecimentos como aprendizado.

​- Muitas pessoas podem pensar que a temporada passada pode ser esquecida pelo fato de eu ter me lesionado muito, mas eu tiro essa campanha como um aprendizado e um ano de adaptação. Me machuquei muito, mas estive com o grupo, trabalhando e tentando recuperar o mais rápido possível para atuar em campo.

​Para a temporada que se inicia, acredita que o bom desempenho do clube em 2020 possa dar maiores expectativas dentro de campo. Finalizando a conversa, o atacante disse que com as conquistas recentes, ele e o restante do grupo entraram para a história do clube.

​- Por mais que eu não tenha jogado bastante, a gente entrou para a história do clube. Foi um ano histórico, e minhas expectativas para esse ano estão muito maiores, para que eu possa não ter essas lesões e a temporada seja muito boa.

Sem tempo de férias após a Copa do Brasil, Gabriel Veron está realizando um trabalho individual com o departamento médico do Palmeiras, para que não conviva mais com lesões em 2021. Junto ao atacante, Wesley e Zé Rafael passam pelo mesmo processo. Todos ainda não têm previsão de volta e devem ser preservados na primeira fase do Campeonato Paulista.

Últimas