Lance FIFA recebe pedido de clube japonês para que Athletico-PR seja punido em 'Caso Rony'

FIFA recebe pedido de clube japonês para que Athletico-PR seja punido em 'Caso Rony'

Albirex Niigata fala em retirar o equivalente a 17 pontos conquistados pelo Furacão entre Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores

Lance
Lance

Lance

Lance

Desde fevereiro desse ano o Athletico-PR não conta com o atacante Rony, mas o processo que envolveu a sua chegada no clube paranaense em negociação conturbada envolvendo sua ex-equipe, o Albirex Niigata, ainda rende preocupações jurídicas ao Rubro-Negro.

Além da punição imposta pela FIFA onde o clube estaria impedido de registrar atletas, agora o clube japonês quer que o Furacão seja novamente punido. Dessa vez, a justificativa seria que o clube violou a condição da pena imposta pelo órgão máximo do futebol mundial ao contratar Jorginho, Fabinho e Renato Kayzer depois do que seria o equivalente a última janela de transferências, datada no dia 10 de agosto.

O pedido da equipe asiática tanto a FIFA como também endereçado a CONMEBOL e a CBF foi redigido em petição pelo advogado brasileiro Bruno Tannuri em material que o jornal 'Tribuna do Paraná' alegou ter acesso e apontou constar o seguinte trecho:

- Nesse cenário, o CAP não está apenas violando a decisão da Câmara de Resoluções de Litígio da Fifa, mas está obtendo vantagem indevida e injusta em relação aos demais clubes, que também participam das referidas competições e respeitam os diversos regulamentos da Fifa. É indiscutível que o CAP (e eventualmente a CBF e os jogadores) estará sujeito às sanções disciplinares estabelecidas no Comitê Disciplinar da Fifa por ter desrespeitado claramente as sanções esportivas impostas pela decisão da Câmara de Resoluções de Litígio da Fifa. Tendo em mente, porém, por violar as disposições da decisão da Câmara de Resoluções de Litígio da Fifa, o CAP tornou-se um infrator reincidente, o que certamente agravará qualquer nova sanção disciplinar que lhe seja imposta.

A argumentação da CBF no caso é de que ela não segue o mesmo calendário de transferências da FIFA, mas sim de seus torneios. Assim, ela deu consentimento a inscrição dos nomes apontados como irregulares pelo Albiirex.

Enquanto a CONMEBOL não se pronunciou sobre o tema, a defesa do Athletico-PR, sob responsabilidade do advogado Marcos Motta, passou tom de tranquilidade:

- É um tema que não me tira o sono. O que posso falar é que não houve irregularidade nas contratações.

Últimas