Lance Fabrício Werdum explica o 'Manual do Cagalhão' no UFC: 'Regras da academia'

Fabrício Werdum explica o 'Manual do Cagalhão' no UFC: 'Regras da academia'

Lutador disse que a brincadeira surgiu após episódio com o norte-americano Tito Ortiz

Lance
Lance

Lance

Lance

Lutador brasileiro do UFC, Fabrício Werdum contou uma história inusitada dos bastidores das academias de luta. Durante conversa no 'Podpah' ao lado de Wanderlei Silva, o atleta revelou que existe o 'manual do cagalhão'. Em tom de brincadeira, Werdum disse que o termo surgiu após episódio com o norte-americano Tito Ortiz.

+ Detonado nas redes sociais, Muller deixa Record e já está de casa nova

- Tem um manual, né? São umas regras implícitas da academia que a gente colocou em um manual. Por que existe isso? Teve um dia, estava na academia: eu, Wanderlei, o Anderson, Babalu, o [Maurício] Shogun também tava e o mestre chegou e falou 'vamos treinar, fazer um sparringzinho'. O Tito Ortiz também tava, o americano, bom pra caramba. Ele tava treinando com a gente já, mas ele não sabia que tava todo mundo na academia nesse dia. A gente ficou esperando ele - comentou Werdum.

+ Souza sobre personalidade de Neto: 'Ele é mais doido do que aquilo que você vê na televisão'?

- Ele [Tito] chegou com a mochilinha dele nas costas, olhou, e todos nós no tatame. Ele passou, foi se trocar, na época o Tito tava com um problema com o Babalu. O Babalu já chegou, botou as luvas, e a gente esperando o Tito Ortiz. A gente começou a se perguntar, né? Cadê o Tito Ortiz? Ô Tito, aparece, e nada dele. Tito aparece aí, nada. Aí a gente foi ver. Sabe aquela porta de saída de emergência? Tava lá escrito 'exit', ele foi e saiu por trás. Ele fugiu, ele correu do treino, por isso começou o 'manual do cagalhão', é a foto do Tito Ortiz com medo correndo e olhando pra trás - explicou.

Últimas