Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Ex-zagueiro de Vasco e Palmeiras é alvo de operação que investiga manipulação de resultados

Em ação da Operação Penalidade Máxima II, defensor é conduzido para prestar depoimento e tem o celular apreendido para investigação...

Lance

Lance|Do R7


Lance
Zagueiro Victor Ramos teve uma passagem pelo Palmeiras em 2015 (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

O zagueiro Victor Ramos, da Chapecoense, está sendo investigado na segunda fase da Operação Penalidade Máxima, iniciada nesta terça-feira pelo Ministério Público de Goiás. Com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o MP cumpriu um mandado na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, contra o jogador.

De acordo com o portal “ND Mais”, filiado à "Record TV", Victor Ramos foi conduzido para prestar depoimento e teve o celular apreendido para investigação. Mais cedo, o MPGO anunciou que já foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão em 16 municípios de seis estados brasileiros, todos relativos à operação iniciada nesta terça.

+ Quais são os maiores jejuns de título na Champions League? Confira aqui

A Chapecoense emitiu uma nota sobre o caso no site oficial do clube. O time catarinense não citou o nome de Victor Ramos durante o texto, mas admitiu o cumprimento de um mandado envolvendo um jogador do clube e manifestou a “confiança na integridade profissional do atleta”.

Publicidade

A Operação Penalidade Máxima II busca investigar a atuação de uma organização criminosa na manipulação de resultados de jogos de futebol, inclusive da Série A do Brasileirão. Segundo o MPGO, há suspeitas de que o grupo criminoso tenha atuado em pelo menos cinco jogos do Campeonato Brasileiro de 2022, além de cinco partidas de Campeonatos Estaduais deste ano. A investigação descobriu que os criminosos tentavam cooptar jogadores de futebol com ofertas entre R$ 50 mil e R$ 100 mil para que interferissem em eventos dos jogos.

- A investigação indica que as manipulações eram diversas e visavam, por exemplo, assegurar a punição a determinado jogador por cartão amarelo, cartão vermelho, cometimento de penalidade máxima, além de assegurar número de escanteios durante a partida e, até mesmo, o placar de derrota de determinado time no intervalo do jogo - escreveu o Ministério Público de Goiás.

Publicidade

+ Willian Bigode tem R$ 1,7 milhão apreendido pela Justiça de São Paulo

Essa segunda etapa é um desdobramento da Operação Penalidade Máxima, que identificou suspeita de manipulação em jogos da Série B do Brasileirão no ano passado.

Publicidade

SOBRE VICTOR RAMOS

O zagueiro Victor Ramos, de 33 anos, começou a carreira no Vitória, da Bahia. Durante a carreira, vestiu a camisa de grandes clubes brasileiros, como Vasco e Palmeiras, e também teve passagens pelo futebol estrangeiro. Depois de disputar o Paulistão com a Portuguesa, o defensor retornou à Chape, por onde já havia atuado em 2017 e 2022, em março deste ano.

Victor Ramos - Chapecoense
Victor Ramos - Chapecoense

Victor Ramos com a camisa da Chapecoense (Foto: Alessandra Seidel/ACF)

Veja abaixo a nota emitida pela Chapecoense na íntegra.

“A Associação Chapecoense de Futebol vem a público a fim de reiterar o seu posicionamento totalmente contrário a qualquer tipo de situação que envolva a manipulação de resultados de jogos. O clube entende que tais condições são totalmente antidesportivas, ferindo os valores éticos e morais da modalidade.

A respeito da “Operação Penalidade Máxima” e do cumprimento do mandado relacionado à ela em Chapecó – envolvendo um jogador do clube – a agremiação alviverde reforça o seu apoio e, principalmente, a confiança na integridade profissional do atleta.

Por fim, tendo em vista as investigações, o clube destaca o seu compromisso em colaborar totalmente com as autoridades e oferecer todo o suporte e informações necessárias na apuração e esclarecimento do caso.”

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.