Pivô do Paulistano é o primeiro infectado no basquete brasileiro

A assessoria da Liga Nacional confirmou que clube enviou um relatório médico comunicando o caso de Maique. Time ficará em quarentena

Maique realizou exames e teve a doença confirmada

Maique realizou exames e teve a doença confirmada

Lance

Na manhã desta quinta, foi confirmado o primeiro caso de coronavírus do basquete nacional. Trata-se do pivô Maique Tavares de Oliveira, do Club Atlético Paulistano. O atleta, de 26 anos, apresentou os primeiros sintomas do COVID-19 no dia 13 de março e após realizar exames no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, confirmou seu diagnóstico.

No último dia 9 de março, o pivô atuou contra a UNIFACISA, em Campina Grande, na Paraíba, pelo Novo Basquete Brasil (NBB). O atleta fez seis pontos, cinco rebotes, duas assistências e jogou apenas quinze minutos no confronto. Atualmente, o jogador é reserva na equipe paulista e tem sua melhor média de pontos da carreira. Antes de chegar ao Paulistano, Maique passou por clubes como Botafogo, Vitória, Liga Sorocabana de Basquete, Macaé e Franca.

Segundo o relatório médico enviado pelo Paulistano, após a confirmação do caso, todo o grupo de atletas comissão técnica, e funcionários ficarão sob observação em quarentena, seguindo as orientações da Organização Mundial de saúde (OMS).

Confira na íntegra o boletim médico:
Comunico que um dos atletas que compõem a equipe de basquete do Club Atlético Paulistano foi submetido a testes para o vírus COVID-19 e seu resultado foi positivo.

O atleta começou a apresentar tosse leve e falta de ar no dia 13 de março. No dia 15 de março, o atleta se sentiu febril pela manhã e foi encaminhado imediatamente ao Pronto-Socorro do Hospital Beneficência Portuguesa, onde foi isolado e submetido a uma série de exames. O resultado positivo para o teste de COVID-19 foi liberado no início da noite de 17 de março.

O atleta em questão permaneceu internado e tem previsão de alta hospitalar para o dia de hoje.

Informo ainda que todos os jogadores, comissão técnica, e funcionários do clube ligado ao basquete que tiveram contato próximo ao atleta, entraram em quarentena seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde.

São Paulo dá dicas para torcedores se prevenirem do coronavírus