Em duelo de tricolores, Santa Cruz e Bahia terminam empatados sem gols no Arruda

Com muito equilíbrio em campo, equipes desperdiçam muitas chances durante os 90 minutos e acabando levando um ponto cada na estreia da Copa do Nordeste

Lance

Lance

Lance

Estrear com vitória em uma competição, de fato, dá moral para qualquer equipe. No entanto, não foi o que aconteceu na tarde deste sábado (25), pela Copa do Nordeste. Jogando no estádio do Arruda, com direito a homenagem ao goleiro Thiago Cardoso antes do confronto, Santa Cruz e Bahia bem que tentaram, mas não tiraram o zero do placar, frustrando as torcidas no primeiro compromisso da competição.

Sendo assim, os comandados de Itamar Schulle e Roger Machado somaram apenas 1 ponto cada, com os pernambucanos ficando na terceira posição do Grupo B, e o Tricolor de Aço na mesma colocação do Grupo A.

PRIMEIRO TEMPO
Logo nos primeiros 10 minutos, motivado pela torcida que marcava boa presença nas arquibancadas do Arruda, o Santa Cruz pouco conseguiu criar contra o gol de Douglas, optando pela marcação contra a equipe do Bahia que tentava encontrar espaços em campo.

Apostando mais nos contra-ataques, o time da casa, além de pouco aparecer lá na frente, não finalizava para tentar tirar o zero do placar. Com isso, o Esquadrão aproveitava para manter a posse de bola, pressionando o adversário pelas pontas.

Foi somente perto dos 30 minutos que o Santinha teve sua primeira grande chance de marcar. Após cobrança de falta, o zagueiro William Alves chegou de surpresa, sem marcação, mas acabou batendo para fora.

Até os acréscimos, a equipe comandada por Itamar Schulle seguiu melhor, conseguindo pressionar o Tricolor de Aço, que, por sua vez, afastava as bolas do jeito que podia levando o empate parcial sem gols para o vestiário.

SEGUNDO TEMPO

Com apenas um troca pelo lado do Santinha, Didira acabou deixando seu lugar para Toty. Não muito diferente de como foi na etapa inicial, o Bahia pressionou nos primeiros 10 minutos, conseguindo chegar com perigo em algumas oportunidades, mas o goleiro Maycon, inspirado pelo fato de estar com o nome de Thiago Cardoso estampado nas costas, fechava o gol com estilo.

No entanto, não querendo apenas defender-se, a Cobra Coral, aos 15 minutos, gerou o famoso grito de 'Uhhh', da torcida nas arquibancadas. Em um cruzamento rasteiro pela esquerda, Mayco Felix tentou dar de carrinho, mas a bola passou ao lado da trave de Douglas.

Com o relógio correndo, o confronto passou a ficar mais equilibrado até meados dos 30 minutos. Apesar da posse de bola ser maior por parte do time mandante, as chances criadas por ambos os lados não eram suficientes para abrir o placar, frustrando os respectivos treinadores.

Na reta final de confronto, Roger Machado e Itamar Schurle optaram por algumas trocas. Pelo Bahia, as entradas de Fernandão e Rossi nos lugares de Clayson e Gilberto, respectivamente, e pelo Santa Cruz, Italo Henrique e Patrick Nonato, nos lugares de Bileu e Jeremias, respectivamente também, motivaram os times a tentarem buscar, ao menos, um gol na partida.

Com as substituições feitas, foi somente aos 42 minutos que veio a emoção. Após a expulsão do goleiro Douglas, que, após falta do camisa 1 sobre Patrick Nonato, Fernandão foi o escolhido para fechar o gol nos momentos finais, já que o Tricolor havia feito as três trocas permitidas. No entanto, com poucas bolas lançadas na área do Tricolor de Aço, o atacante conseguiu segurar o resultado até o apito final do árbitro.