Lance Edenílson marca presença na seleção do Bola de Prata, mas reconhece má temporada do Internacional

Edenílson marca presença na seleção do Bola de Prata, mas reconhece má temporada do Internacional

Edenílson marca presença na seleção do Bola de Prata, mas reconhece má temporada do Internacional

Lance
Lance

Lance

Lance

Um contraste entre um ano bom individualmente, mas que coletivamente deixou a desejar. Eleito pela segunda temporada consecutiva um dos melhores meias do Campeonato Brasileiro pelo prêmio Bola de Prato, organizado pela ESPN em parceria com a empresa de apostas esportivas Sportingbet, Edenílson admitiu que o seu sucesso em 2021 não foi o mesmo ao se tratar da sua equipe, o Internacional.

- Acho que a gente tem consciência de que não foi um ano bom, poderíamos termos feito mais, e a gente tem essa consciência. Essa conversa internamente que ano que vem tem que ser diferente e as coisas tem que mudar. A camisa é grande e tem que brigar por títulos todos os anos - afirmou o meia do Colorado.

O Inter terminou 2021 sem levantar uma taça sequer. No início do ano, ainda disputando a temporada de 2020, a equipe gaúcha bateu na trave para voltar a conquistar um Brasileirão depois de 41 anos, ficando na segunda colocação. Na última rodada, com a derrota do Flamengo sobre o São Paulo, no Morumbi, bastava o Colorado vencer o Inter no Beira Rio, mas a partida ficou empatada em 0 a 0. Já nos acréscimos da partida, o próprio Edenílson marcou o gol que daria o título ao Internacional, mas o tento foi anulado por impedimento.

Para a temporada atual, a aposta da diretoria colorada foi no técnico espanhol Miguel Ángel Ramirez, destaque nas últimas temporadas comandando o Independiente del Valle, do Equador, mas a perda da Campeonato Gaúcho para o Grêmio e os maus resultados no primeiros semestre derrubaram o treinador, e Diego Aguirre foi contratado em seu lugar.

Na Libertadores, eliminação nas oitavas de final após dois empates sem gols contra o Olímpia, do Paraguai.

No Brasileirão, um campeonato de oscilações e apenas a 12ª colocação, ficando fora até mesmo das fases preliminares da Libertadores e beliscando apenas uma classificação à Sul-Americana.

Em compensação, Edenílson vivem em 2021 o seu melhor ano na carreira, superando até mesmo os números da temporada passada. Em 54 partidas dispuatadas - mesmo quantidade em relação a 2020 - foram 15 gols e nove assistências. No último ano, o meia havia ido às redes em nove oportunidades dado sete passes diretos para gols.

O destaque com a camisa vermelha deu ao meia oportunidades com a Seleção Brasileira em jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. O objetivo do meia agora é ser chamado para a disputa do Mundial, no fim do ano que vem.

- Eu venho realizando sonhos. A primeira Bola de Prata foi um sonho que eu tinha, eu realizei e estou aqui novamente. A Seleção é um sonho que parecia distante de realizar, mas foi um sonho muito grande e espero manter para no final do ano estar na lista final - afirmou o camisa 8.

Edenílson terminou a temporada como vice-artilhieiro do Internacional, com 15 gols marcados, atrás apenas do centroavante Yuri Alberto, que foi às redes 19 vezes.

Últimas