Lance Djokovic: 'Federer e Nadal são a razão de eu estar onde estou'

Djokovic: 'Federer e Nadal são a razão de eu estar onde estou'

Sérvio iguala marca de Slams dos dois e os cita como inspiração

Lance
Lance

Lance

Lance

O número 1 da ATP Novak Djokovic fez história neste sábado. O sérvio venceu o sexto título de Wimbledon após vitória sobre o nº 9 Matteo Berrettini, por 3 sets a 1. Com a conquista, ele se iguala a Roger Federer e Rafael Nadal no recorde de Grand Slams, com 20.

Depois da partida, o tenista comentou sobre o feito em entrevista durante a cerimônia de premiação. Segundo ele, é uma honra atingir a mesma marca que dois ídolos seus e diz que não irá parar por aí.

“Acredito que tudo isso significa que nenhum de nós três vai parar. Tenho que prestar tributo a Federer e Nadal, são lendas do esporte, e a razão de eu estar onde estou hoje. Me espelhei sempre neles para desenvolver meu jogo físico, mental e técnico. Quando entrei no top 10, perdi muitas vezes para eles. E depois algo mudou em 2010, e tem sido uma jornada incrível, que não vai parar aqui”.

“Vencer Wimbledon sempre foi um sonho, desde criança, e ainda é muito especial; é uma honra e um privilégio. Eu construía todo ano meu próprio troféu em casa quando era menor, com partes de coisas soltas, e agora tenho seis dos troféus reais. É incrível”, comentou ainda o sérvio sobre a conquista do torneio.

A nova marca de Djokovic aconteceu depois de um duelo bastante intenso com Berrettini, no qual o número 1 saiu atrás no placar. Ele reconheceu isso durante a sua fala e parabenizou o adversário, antes de agradecer ao seu próprio time e família.

“Foi mais do que uma luta. Parabéns ao Matteo e ao seu time, você teve um torneio fantástico. Foi um jogo duro hoje; sei que é um sentimento não muito bom perder na final, mas você tem uma grande carreira pela frente (...) à minha família: eu amo vocês. Obrigado por sacrificar muito para estar nessa jornada comigo. Todo dia é imprevisível, e eu agradeço muito a paciência”.

Djokovic ainda comentou sobre a possibilidade do “Callendar Grand Slam”. O sérvio venceu todos os Majors do ano até o momento (Australian Open, Roland Garros e Wimbledon) e vai em busca do 100% de aproveitamento através do US Open, em agosto.

“Eu com certeza quero que isso aconteça. Vou tentar sem dúvida. Estou em ótima forma e estou jogando bem. Porém, esse é meu foco; pretendo continuar jogando bem, e assim veremos o que acontece”.

Últimas