Da construção civil para o sonho olímpico, carateca colhe frutos

Lennon Siqueira é recompensado com a medalha de prata no Mundial da IKU, mesmo depois de horas de dedicação às obras que faz em Visconde de Mauá, região serrana do Rio

Lance

Lance

Lance

Nascido e criado no Vale do Alcantilado, na região serrana de Visconde de Mauá (RJ), Lennon Siqueira, de 20 anos, dribla as dificuldades em busca de um sonho: evoluir no esporte para disputar uma Olimpíada pelo Brasil, agora que seu esporte entrou para o megaevento.

O carateca foi recompensado no último fim de semana com a medalha de prata no Campeonato Mundial da IKU (International Karate Union), em Fortaleza, que contou com a participação de 1.850 atletas de 32 países.

– Além do caratê, tenho uma rotina diária de oito horas de trabalho em construção civil, e somente a parte da noite para treinar. No começo não tive muito apoio moral nem familiar, mas isso não me impediu de seguir com as minhas ambições. Com o tempo, meus amigos e familiares viram que eu estava indo bem no caratê. Ganhei competições e desenvolvi não só a luta, mas também na minha vida pessoal, além da minha alimentação e saúde – disse Lennon Siqueira, ao LANCE!.

O atleta ainda enfrenta outras dificuldades para praticar o caratê, mas conta com o apoio do Colégio Estadual Antônio Quirino, na região de Visconde de Mauá. A direção da escola, junto com a Secretaria de Esportes de Resende (RJ), concedeu o espaço do pátio para os atletas treinarem.

– Gasto em média cerca de 40 minutos para chegar ao nosso local de treinamento. Porém, um dos nossos companheiros que mora em Resende (RJ), gasta mais ou menos uma hora e meia. Nossos treinos duram em média cinco horas – explicou o carateca.

Comandados pelo técnico/sensei Albano Paz, a equipe Top 4, formada pelos jovens faixa verde Camila Carvalho, de 16 anos, Matheus Prioste, de 19, e o faixa marrom Wellington Ferreira, de 16, além de Lennon, conquistou quatro medalhas no Campeonato Mundial, no final de semana passado.

– O nível técnico de um Mundial está bem acima do que estávamos acostumados, mas depois de tanto treinamento e dedicação, conseguimos realizar parte do que sempre havia sido um sonho para nós – falou.

Meta agora é disputar o Brasileiro

Após a conquista da medalha de prata no Mundial, Lennon começa a projetar os novos passos de sua equipe, com a participação em outras competições importantes, além do grande sonho de representar o Brasil em uma Olimpíada.

– Claro que o maior sonho seria disputar os Jogos Olímpicos, o sonho de todos os quatro atletas da equipe é sermos os melhores do mundo no que fazemos – revelou Lennon, que falou sobre os próximos compromissos de sua equipe:

– Além de regionais, tentaremos disputar um campeonato ranqueado e uma final de Estadual, no Rio, que pode valer vagas para o Brasileiro do ano que vem – concluiu o atleta.


*Sob supervisão de Jonas Moura