Cruzeiro descumpre acordo e terá de pagar R$ 2,15 milhões a Bruno Silva

O volante, de 33 anos, teve apenas uma temporada na Raposa e processou o clube após a rescisão de contrato no fim de 2018

Lance

Lance

Lance

O Cruzeiro foi condenado a pagar R$ 2,15 milhões ao volante Bruno Silva, jogador do clube até 2018. A Raposa descumpriu o acordo de rescisão de contrato entre as partes, acertado em 2019, que visava a quitação com o jogador.

Bruno Silva entrou com uma ação judicial contra o clube mineiro, venceu e o valor do débito foi atualizado para R$3.039.275,16. O Cruzeiro pode recorrer da decisão expedida pela juíza Daniele Cristina Morello, da 37ª Vara do Trabalho.

A magistrada também determinou que o valor em atraso das parcelas, a Raposa quitou cinco das 13 negociadas, fosse pago integralmente. Cada parcela era de R$ 230.772,93, o o que totalizava R$ 1.384.637, 58. Com a condenação, a Raposa terá de pagar tudo ao jogador e ainda 50% do valor restante do distrato, o que chega a R$ 692.318, 78.

A decisão da Justiça do Trabalho também condenou o Cruzeiro a pagar multas referentes a artigos da CLT que o clube infringiu, o que fechou a conta nos R$ 2,15 milhões.

Bruno Silva foi contratado pelo Cruzeiro em janeiro de 2018, vindo Botafogo e assinou com a Raposa até até 2020. Mas, as más atuações não agradavam Mano Menezes e ao torcedor cruzeirense. Bruno foi negociado com o Fluminense, onde também não fez grandes apresentações. Ele ainda teve passagens pelo Internacional e atualmente defende o Avaí.

No time mineiro, foram 31 jogos, com três gols marcados, fazendo parte do elenco vencedor da Copa do Brasil de 2018.