Lance Com apoio de projeto social, Ângelo, 9 anos, enfrenta problema renal e vence no tatame

Com apoio de projeto social, Ângelo, 9 anos, enfrenta problema renal e vence no tatame

Jovem atleta descobriu ainda na maternidade um problema genético

Lance

Apesar da pouca idade, Ângelo Cristiano Ferreira Felizardo, de 9 anos, já coleciona conquistas que vão além do tatame. Morador de Mário Campos, município localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o jovem atleta descobriu ainda na maternidade um problema genético nos rins que o colocaria em inúmeras sessões de hemodiálise e em uma fila de transplante.

- Ele ficou internado durante cinco meses, com quatro meses de vida ele já começou a hemodiálise. Com um ano e pouco, ele já estava na fila de transplante. O transplante chegou quando Ângelo tinha três anos e oito meses. Depois do transplante, ele saiu da máquina e conseguiu ter uma vida mais tranquila - lembra Regina, mãe de Ângelo.

A partir desse momento e após conhecer o Projeto da De Peito Aberto durante uma apresentação na Escola, Ângelo decidiu seguir os passos da irmã mais velha, que já praticava diferentes esportes, entre eles o judô. Depois de conversar com os professores e coordenadores do Projeto, e pedir o aval dos médicos, Regina conseguiu inserir o filho nas aulas de judô.

- Hoje, a gente continua com os cuidados, fazer esporte ainda é um risco. A De Peito Aberto tem todo esse carinho especial, o Projeto abraçou ele, verdadeiramente de peito aberto - disse a mãe.

Em Mário Campos, o projeto Esportes Olímpicos para Todos atende mais de 200 crianças e adolescentes com idade entre 6 e 17 anos. A iniciativa promove aulas gratuitas de skate e judô na Escola Municipal Antônio Gonçalves Penido. Para o diretor e co-fundador da De Peito Aberto, Wenceslau Madeira, Ângelo é um exemplo de como as ações sociais podem transformar a vida das pessoas.

- Como resultado, temos o desenvolvimento físico, cognitivo e social. O trabalho de inclusão é fundamental para que a criança permaneça no esporte - explicou.

Em 2023, a De Peito Aberto completou 17 anos de atuação. A organização social que tem como objetivo contribuir com a educação e incentivo ao esporte, já beneficiou mais de 60 mil crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e econômica no País.

Últimas