Lance COBRAS alcança segunda vitória na Superliga Americana de rúgbi

COBRAS alcança segunda vitória na Superliga Americana de rúgbi

Franquia brasileira voltou a vencer a colombiana Cafeteros Pro, pelo placar de 22 a 14

Lance
Lance

Lance

Lance

A franquia COBRAS BRASIL XV voltou a vencer a colombiana Cafeteros Pro, nesta segunda-feira, desta vez pelo placar de 22 a 14. Agora, soma duas vitórias e confirma a quinta colocação na Superliga Americana de Rugby (SLAR).

Sem chances de chegar às semifinais, a equipe brasileira enfrentará na última rodada a chilena Selknam, no próximo sábado (1º de maio), às 18h, no mesmo estádio Charrúa, em Montevidéu, com transmissão exclusiva dos canais ESPN e ESPN App.

- Foi um jogo bom, porém muito duro. Jogamos muito e com muita intensidade no primeiro tempo. Sabíamos que o adversário ia propor um jogo físico. Talvez pelo nosso cansaço no segundo tempo, entregamos alguns penais e cometemos erros na troca de passes. Optamos por recompor a defesa para suportar a pressão do rival - observou o terceira linha André "Buda" Arruda, que já assinalou quatro tries em oito jogos disputados na competição.

O jogo teve dois tempos bem distintos. No primeiro, o domínio brasileiro foi evidente e determinante para a configuração do triunfo. Por volta de décimo minuto, após grande passe do ponta Daniel "Maranhão" Lima, o back Daniel Sancery inaugurou o placar com um try. Em seguida, o abertura Josh reeves completou conversão bem angulada.

Com mais volume de jogadas no campo adversário, influenciado pelo predomínio nos scrums e laterais, o COBRAS ampliou o marcador com novo try, agora do primeira linha Yan Rosetti. Quase aos 40 minutos, o artilheiro da equipe no torneio André "Buda" Arruda anotou mais um try e o full back Franco Giudice converteu mais três pontos, encerrando a etapa em 19 a 0.

O segundo tempo foi marcado por forte reação do Cafeteros Pro que marcou logo no primeiro minuto com try de Facundo Ferrario e conversão de Nicolás Roger. A equipe colombiana quase marcou mais dois tries defendidos nos últimos instantes pela defesa brasileira. A perseverança culminou em novo try, agora do suplente Javier Corvalán, seguido de conversão do scrum-half Gonzalo García.

O time do COBRAS soube manter a calma e lutou bastante pelo controle da bola no meio de campo e acabou segurando o ímpeto do oponente. A resistência foi premiada no final da partida com um penal convertido por Moisés Duque, que jogou de back e fez uma cobrança com direito a uma emocionante bola batendo na trave antes de entrar no H.

Últimas