Calderano estreia no Aberto do Qatar inspirado por feitos passados no país

Sétimo do mundo, brasileiro conquistou em Doha os melhores resultados das Américas no Circuito Mundial. Gustavo Tsuboi e Thiago Monteiro perdem e ficam fora da chave principal

Lance

Lance

Lance

O brasileiro Hugo Calderano estreia nesta quinta-feira no Aberto do Qatar de tênis de mesa, inspirado por feitos históricos alcançados em edições passadas do torneio. Atual sétimo colocado do ranking, o carioca de 23 anos tem duas medalhas de prata na competição, os melhores resultados das Américas em etapas Platinum do Circuito Mundial, equivalentes a Grand Slams do tênis de campo.

Hugo terá pela frente o indiano Anthony Amalraj (98º) na primeira rodada, nesta quinta, às 13h50 (de Brasília). Se avançar, enfrentará nas oitavas de final o vencedor do duelo entre o francês Simon Gauzy (21º) e o dinamarquês Jonathan Groth (28º).

O histórico joga a favor de Hugo no Aberto do Qatar. Seu primeiro feito foi em 2015, quando, ao lado do compatriota Gustavo Tsuboi, conquistou a medalha de prata de duplas masculinas. Na ocasião, o carioca tinha apenas 18 anos e ocupava a 70ª posição do ranking mundial.

Em 2018, Hugo repetiu o vice-campeonato, desta vez na chave de simples. Após uma campanha memorável, em que deixou pelo caminho o alemão Timo Boll, o japonês Tomokazu Harimoto e o chinês Lin Gaoyuan, ele só parou na decisão diante do então segundo colocado do ranking, Fan Zhendong.

O consultor técnico da CBTM e treinador de Hugo Calderano, Jean-René Mounié, prefere não criar expectativas, principalmente pelo momento vivido pelo brasileiro no início desta temporada.

– Apesar de o Hugo ter vencido a Copa Pan-Americana, em Porto Rico, ele ficou fora de competições durante quase um mês, depois de se machucar no início de janeiro. Na Hungria, ele não teve capacidade de propor o melhor nível dele, mesmo tendo lutado bastante. Faltou o ritmo do alto nível. Esperamos que agora ele esteja pronto, aqui no Qatar. A qualidade dos treinos antes desse evento foi boa. O Hugo vai dar o melhor dele – analisou o francês.

Os outros dois brasileiros se despediram na fase preliminar 2 do torneio individual masculino. Gustavo Tsuboi acabou derrotado pelo italiano Niagol Stoyanov, por 4 a 3 (8/11, 12/10, 8/11, 11/6, 11/8, 9/11 e 8/11). Thiago Monteiro perdeu para o dinamarquês Anders Lind, por 4 a 0 (10/12, 7/11, 10/12 e 9/11).