Bruno, sobre caso Eliza Samudio: 'Durmo com a consciência tranquila'

Goleiro do Rio Branco (AC) afirmou ainda que não pode se considerar pai do filho da modelo por não ter exame de DNA: 'Se não tem um exame, existe a dúvida'

Lance

Lance

Lance

O goleiro Bruno, condenado pela morte de Elisa Samudio e que cumpre prisão em regime semiaberto, afirmou em entrevista ao 'Conexão Repórter', do SBT, que não deve desculpas a ninguém e que não é mandante do assassinato da modelo Elisa Samudio, em 2010.

- Não (devo pedir perdão para ninguém). Todas as pessoas que pedi perdão já me perdoaram. Durmo com a minha consciência tranquila. Lógico que não (foi justa a condenação). Tem uma pancada de erro. Não sou bandido. As pessoas falam o que elas querem. O bandido vive do crime, o criminoso é a pessoa que comete um crime - afirmou.

- Eu não sou o mandante (do crime). Para prisão não volto, nunca mais. Não sou anjo, mas também não fui esse demônio - concluiu.

Bruno ainda disse que não pode afirmar que é pai de Bruninho, filho de Elisa Samudio.

- Ele não pode falar que é meu filho se não tiver exame de DNA. Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça. Se for realmente meu filho, eu falaria sim - declarou.