Lance Brasil terá delegação reduzida em cerimônia de abertura da Olimpíada

Brasil terá delegação reduzida em cerimônia de abertura da Olimpíada

Atletas serão representados pela judoca Ketleyn Quadros e pelo levantador do vôlei Bruninho

Lance
Lance

Lance

Lance

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 promete ser bem diferente do normal. Em razão da pandemia do novo coronavírus e para evitar contaminações que resultem em cortes de atletas, as federações devem optar por enviar uma delegação enxuta para o desfile. E o Brasil seguirá essa ideia.

​O Brasil terá apenas quatro representantes na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, na manhã desta sexta-feira, às 8h (de Brasília), no Estádio Olímpico de Tóquio. Os atletas brasileiros serão representados pela judoca Ketleyn Quadros e pelo levantador do vôlei Bruninho.

Ketleyn Quadros foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha individual nos Jogos Olímpicos. Já Bruninho foi finalista nas últimas três Olimpíadas e conquistou o ouro no Rio de Janeiro, em 2016. Os atletas serão acompanhados pelo chefe de missão Marco La Porta e por um oficial administrativo.

- A decisão foi tomada levando-se em consideração a segurança dos atletas brasileiros em cenário de pandemia, minimizando riscos de contaminação e contato próximo, zelando assim pela saúde de todos os integrantes do Time Brasil. A missão brasileira respeita a importância e simbolismo da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos. Bruno e Ketleyn serão legítimos representantes de toda a delegação e irão honrar os mais elevados Valores Olímpicos ao entrarem com a Bandeira do Brasil no Estádio Olímpico de Tóquio - disse o Comitê Olímpico Brasileiro em nota.

O Brasil será o 151º de 206 países a desfilar, uma vez que será seguida a ordem do alfabeto japonês. A delegação brasileira terá que esperar cerca de 2h30 de desfile para ser apresentada.

Últimas