Lance Após um 2020 de superação, FBJJ destaca calendário otimista para 2021

Após um 2020 de superação, FBJJ destaca calendário otimista para 2021

Após um 2020 de superação, FBJJ destaca calendário otimista para 2021

Lance
Lance

Lance

Lance

O ano de 2020 impôs obstáculos incomuns para toda a sociedade como um todo. Parte dela, as promoções de eventos, num primeiro momento, ficaram comprometidas. Mas, à medida que protocolos de segurança foram apresentados, tudo foi, aos poucos, se readaptando. Foi assim que a Federação Brasileira de Jiu-Jitsu (FBJJ) conseguiu reverter o cenário e, apesar de todos os poréns, fechar o ano com um saldo positivo.

"Diante da pandemia, tivemos um ano bom. Conseguimos realizar dois eventos em Brasília, um no Espírito Santo e outro em Curitiba. Não dá para reclamar, não. Tivemos que nos readaptar por conta de todas as novas normas de seguranças, mas conseguimos, ao longo do ano, cumprir um calendário mínimo. Acredito que agora a gente já esteja mais tarimbado para promover eventos em meio a essas dificuldades", destaca o presidente da Federação, Walter Mattos.

Vice-presidente da FBJJ, Rodrigo Natalino explicou em detalhes as ações tomadas pela entidade no último ano.

"Apesar do cenário que vivenciamos, a entidade aproveitou a calmaria de eventos para iniciar planos antes engavetados. Iniciamos o projeto de profissionalização da arbitragem no cenário nacional assim como a qualificação dos STAFFs que trabalham nos eventos da entidade. Foram oferecidas conferências online gratuitas para quem se interessasse. A Federação alavancou suas parcerias com os projetos sociais locais favorecendo inúmeras crianças carentes com a viabilização de quimonos gratuitamente para o treinamento pessoal na modalidade. Além disso, avançamos no relacionamento com os atletas do Para Jiu-Jítsu, compreendendo que todos fazemos parte de algo maior", detalhou.

2021 otimista

Para 2021, os planos da FBJJ são ainda mais otimistas. Com a experiência adquirida na temporada passada, a ideia é cumprir um calendário mais robusto, com, no mínimo, 12 eventos pelo Brasil, a começar com edições na capital federal e em Brusque, Santa Catarina, a partir do mês de abril, como projeta o presidente.

"Este ano promete. A gente está com a agenda bem cheia. Temos pelo menos 12 eventos para fazer. Estamos com vários campeonatos agendados, como Brasília e Brusque, no dia 24 e 25 de abril, agenda com a AJP, um campeonato que está pagando uma premiação de 80 mil reais para faixa-preta. Temos Guarapari, Gramado, dois em Brasília, um em Florianópolis. Enfim, é um ano de retomada", acredita Walter Mattos.

Natalino explica que 2021 vai servir para a federação mostrar o quanto o último ano foi importante para a evolução da entidade, que aumentou seu campo de atuação.

"Vamos contemplar outros estados da república federativa brasileira. Almejamos um total de oito eventos para a Temporada 2021, com abrangência em todas as regiões: norte-nordeste, sul-sudeste e centro-oeste. Vislumbramos a oportunidade de realizar vários tipos de eventos, desde campeonatos esportivos a seminários e conferências para podermos mutuamente crescer, acrescentar e ajudar na estruturação da modalidade que carregamos. Acreditamos que nesse momento tentaremos a realização de alguns eventos online no caso de capacitação e outros eventos presenciais com o mínimo de envolvidos possível. A entidade tem total respeito quanto às medidas dos protocolos de segurança que nos nortearão até que consigamos o retorno gradativo ao costume de alguns eventos, uma multidão acalorada e uma torcida pelo jiu-jítsu fascinante", frisa.

Últimas