Lance Após Toyota, Panasonic também reduz exposição nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Após Toyota, Panasonic também reduz exposição nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Consumidores locais têm pressionado as empresas que apoiam o evento

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

Após a Toyota, uma das principais patrocinadoras do Comitê Olímpico Internacional, desistir de fazer propaganda relacionada aos Jogos Olímpicos de Tóquio, a Panasonic seguiu o mesmo caminho e anunciou que diminuirá as ativações publicitárias. Além disso, como a montadora, a empresa japonesa não enviará seus executivos para a cerimônia de abertura.

+ Veja o resumo do primeiro dia das Olímpiadas

Os patrocinadores locais têm sofrido pressão dos consumidores por apoiar as Olimpíadas, movimento apontado pelas pesquisas de opinião pública e nas redes sociais das empresas.


De acordo com Ivan Martinho, professor de marketing esportivo da ESPM SP, a movimentação da Panasonic é mais uma resposta à pressão dos consumidores contrários à realização dos jogos.

- Os protocolos e a organização das Olimpíadas em Tóquio não passaram por nenhuma alteração significativa. O que mudou foi o aumento da pressão da opinião pública nas redes sociais e nas pesquisas de opinião realizadas no Japão. Tanto a Toyota quanto a Panasonic poderiam ter reduzido a exposição de forma discreta, mas fizeram questão de comunicar publicamente - afirma ele.

O professor da ESPM afirma que a situação da pandemia é excepcional e as empresas não erraram em patrocinar os jogos.

- A pandemia foi uma situação totalmente inesperada e é importante lembrar que esses contratos estão acordados há anos. Mesmo com a situação adversa, não creio que as empresas erraram ao decidir patrocinar as Olimpíadas. Grandes eventos dividem opiniões, mas ainda é um bom negócio para grandes empresas estarem envolvidas em eventos esportivos - explica.

Veja abaixo o quadro de medalhas com calendário dos dias de disputa por medalha:

Últimas