Lance Ao L!, Leandro Assumpção fala sobre adaptação no futebol asiático e diferença com o Brasil

Ao L!, Leandro Assumpção fala sobre adaptação no futebol asiático e diferença com o Brasil

Atacante de 34 anos joga na Tailândia desde 2011 e é um dos estrangeiros com maior destaque no país, já tendo superado a marca de 100 gols na liga tailandesa 

Lance
Lance

Lance

Lance

O futebol é contado com diversas histórias. Existe o glamour dos times grandes e também a luta dos pequenos. O atacante Leandro Assumpção, de 34 anos, é um exemplo de história que precisou buscar o sucesso fora do Brasil. O atleta precisou se adaptar à cultura asiática, mudar o seu estilo de jogo e superar a saudade de casa.

Há quase dez anos na Tailândia, Leandro se tornou um dos grandes nomes do futebol local. O jogador, que já teve passagem pelo Flamengo e outros clubes do futebol carioca, atualmente defende o Nakhon Ratchasima. Ao todo, ele já marcou mais de 100 gols na Liga Thai ao longo de quase uma década e na última temporada disputou a artilharia, terminando com 15 gols.

- A Tailândia mudou a minha vida. Eu vivia de uma forma bem diferente com o futebol carioca. Mas chegou um momento da minha vida que caiu a ficha que se eu não saísse (do Brasil) a minha carreira não duraria muito. Esse país é maravilhoso e só tenho a agradecer - disse o atacante ao LANCE!.

- O brasileiro, quando é jovem, tem o sonho de jogar na Europa. Eu fui muito criticado por sair do Brasil para a Tailândia. Estava vivendo um ciclo vicioso no futebol carioca. Eu precisava tentar uma última cartada e quando apareceu a Tailândia não pensei duas vezes. Estava sem mercado no Brasil e preferi tentar abrir mercado na Ásia. E deu certo - completou o jogador, que revelou que a adaptação foi rápida.

Uma das dificuldades que os jogadores brasileiros encontram quando deixam o país é a adaptação a outra cultura e outro estilo de jogo. No futebol asiático, Leandro precisou mudar a sua maneira de jogar e se adaptou bem. Há quase uma década na Tailândia, o jogador apontou as diferenças do futebol da Ásia para o Brasil.

- O futebol asiático é mais dinâmico. Eles gostam muito de correr. Acho que uma das diferenças para o futebol brasileiro é isso, os asiáticos preferem as bolas longas. Quando cheguei aqui, tinha um estilo de jogo mais centralizado, mas tive que me refazer para jogar nas pontas. O futebol tailandês cresceu muito nos últimos anos e se tornou um mercado atrativo - afirmou o jogador, que contou que acompanha o futebol brasileiro mesmo de longe.

- Tenho acompanhado sempre que posso. A gente que está fora do Brasil já se acostumou com o futebol dinâmico, então quando paramos para ver o futebol brasileiro hoje fica muito a desejar. Se comparar o futebol brasileiro do início dos anos 2000, dava gosto de ver os jogos. Hoje não me prende. Assisto, mas não gosto do que vejo pela cadência e falta de dinâmica - completou.

Na última temporada, Leandro Assumpção anotou 15 gols e ficou quatro gols atrás do artilheiro. No entanto, anotou um gol de bicicleta que repercutiu no mundo inteiro. No lance, o brasileiro dividiu a bola no alto junto com o colega de equipe, e o gol foi chamado de "bicicleta dupla", sendo comparado até com lance do desenho animado "Super Campeões".

- Nosso pé foi junto na bola. Foi bem legal a repercussão. Até a Fifa publicou o gol. É sempre bom quando nosso nome está em alta. Se eu fizesse aquele gol sozinho, talvez não tivesse a repercussão que deu. Foi meio bizarro porque o movimento foi perfeito. Foi um momento bacana e bem legal - finalizou.

Últimas