Lance Ana Raquel Lins não avança no ciclismo de perseguição nos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Ana Raquel Lins não avança no ciclismo de perseguição nos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Brasileira da classe C5 ficou apenas na nona classificação geral, com tempo de 4m43s70

Lance
Lance

Lance

Lance

A brasileira Ana Raquel Lins, do ciclismo paralímpico, não conseguiu avançar na disputa das provas da classe C5 3000m. Nesta quarta-feira, a atleta ficou apenas na nona colocação, com tempo de 4m43s70. Em Tóquio, Ana disputou contra a holandesa Caroline Groot, que levou a melhor e foi classificada às finais.

+ Daniel Dias se classifica para final dos 200m livre nas Paralimpíadas

Ana Raquel é portadora da Síndrome de Poland, anomalia congênita caracterizada principalmente por hipoplasia ou aplasia da musculatura torácica unilateral. A atleta começou como praticante de natação, migrou para o triatlo em 2014, e após as Paralimpíadas do Rio, em 2016, entrou de vez no ciclismo.

+ Brasil estreia nas Paralimpíadas com goleada sobre a Lituânia no goalball

Além de Ana, o Brasil também tem outros representantes no ciclismo paralímpico, como atual campeão mundial de paraciclismo de estrada, Carlos Soares, André Grizante e Jady Malavazzi. As disputas de pista, como a de Ana, ocorrem até o próximo dia 28, enquanto as provas de estrada vão do dia 31 de agosto a 3 de setembro.

Últimas