Jogada 10 Vasco entra com pedido no TJD por punição a agressão em Capasso

Vasco entra com pedido no TJD por punição a agressão em Capasso

Zagueiro do Cruz-Maltino sofreu uma cotovelada do atacante do Boavista na estreia do Carioca e teve sangramento. Lance não teve advertência...

Jogada 10
Instagram @manuucapasso

Instagram @manuucapasso

Jogada 10

O Vasco entrou com um pedido no TJD-RJ (Tribunal da Justiça Desportiva) para punição ao atacante Matheus Lucas, do Boavista. O clube reclama que o adversário acertou uma cotovelada no zagueiro Capasso e não recebeu sequer uma advertência por cartão amarelo. Assim, o Cruz-Maltino enviou uma solicitação de punição ao jogador do Verdão de Saquarema.

A acusação ao atacante do Verdão de Saquarema deve utilizar como argumento o artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Este ponto frisa a situação de “praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente” como ilegal. Dessa forma, a sanção é uma suspensão de quatro a 12 jogos.

A agressão ocorreu em jogo da rodada inicial do Carioca, em que o Gigante da Colina superou o Boavista por 2 a 0, em São Januário, na última quinta-feira (18). A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, aliás, já está elaborando a denúncia e a tendência é de que seja entregue até esta quinta (25).

Segundo André Valentim, que é Procurador Geral do TJD-RJ, a instituição já preparava a denúncia a Matheus Lucas antes mesmo do Vasco entregar o pedido.

“Não tenha dúvida que ele seria denunciado. Foi uma atitude grave. O cara virou de repente e acertou uma cotovelada, tanto é que sangrou bastante”, indicou Valentim.

Lance em que zagueiro do Vasco sofreu agressão

A jogada em que Capasso recebeu a cotovelada foi aos 32 minutos do primeiro tempo. Matheus Lucas tentou se desvencilhar da marcação do zagueiro argentino do Vasco. Consequentemente, o atleta do Boavista deu a cotovelada na parte de trás da cabeça do defensor.

A agressão causou um sangramento em Capasso, que precisou de atendimento e passou a usar uma touca semelhante à de natação para estancar o sangue. Após a partida, o zagueiro registrou como ficou o machucado: “Presentinho que ganhei” (foto acima).

Capasso tenta recuperar espaço no Cruz-Maltino

O defensor não correspondeu a expectativa em sua primeira temporada. Afinal, o Gigante da Colina desembolsou cerca de R$ 7,8 milhões para tirá-lo do Atlético Tucumán, da Argentina, no início do ano passado. Por sinal, a negociação também se arrastou, uma situação que também causou aflição na torcida.

Capasso não teve sequência em 2023 por algumas contusões e ficou marcado por desempenho negativo e certas falhas. Como por exemplo, no segundo jogo da semifinal do Carioca na temporada anterior diante do Flamengo.

Assim, com a chegada de João Victor e Robert Rojas, reforços para o setor defensivo, ele se tornou a quinta opção no elenco. Ele não foi com o grupo principal para a realização da pré-temporada em Punta del Este, no Uruguai. Portanto, permaneceu no Rio de Janeiro com o time alternativo para a disputa das rodadas iniciais do Estadual.

A justificativa da comissão técnica e da diretoria é que ele precisava recuperar ritmo de jogo pelo período inativo devido à lesão. Contudo, segundo apuração do Jogada10, ele é visto como um dos atletas negociáveis. Inclusive, Capasso teve desempenho irregular nas duas primeiras rodadas do Carioca.

Afinal, ele teve atuação positiva na estreia diante do Boavista, sendo o autor do primeiro gol. Em contrapartida, no empate com o Sampaio Corrêa, teve participação decisiva nos dois primeiros gols do adversário.

Inicialmente, o zagueiro fez um recuo perigoso para o goleiro Halls, que gerou o primeiro tento da partida. Em seguida, falhou na marcação do adversário ao demonstrar indecisão e deu espaço para realização do cruzamento que ocasionou o segundo gol.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas