Jogada 10 Rodrigo Caetano deixa o Atlético e vai trabalhar na CBF

Rodrigo Caetano deixa o Atlético e vai trabalhar na CBF

Após passagem vitoriosa pelo clube mineiro, Rodrigo Caetano será Diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol

Jogada 10
Foto: Pedro Souza / Agência Galo / Atlético

Foto: Pedro Souza / Agência Galo / Atlético

Jogada 10

Rodrigo Caetano é o novo Diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Dessa forma, não faz mais parte da diretoria do Atlético. O anúncio oficial acontecerá nos próximos dias. Na entidade máxima do futebol brasileiro, Caetano trabalhará com o técnico Dorival Júnior, recém-contratado para comandar a Seleção Brasileira até o fim da Copa do Mundo de 2026.

Até o momento tanto a CBF quanto o Atlético ainda não confirmaram a informação. Entretanto, nos bastidores do clube e da entidade a movimentação está concretizada. As informações iniciais são da Rádio Itatiaia.

Atlético quebrou tabu de 50 anos com Rodrigo Caetano

Rodrigo Caetano chegou ao Atlético em 6 de janeiro de 2021. Na ocasião, assumiu o lugar de Alexandre Mattos. Durante sua gestão, o dirigente celebrou importantes conquistas: tricampeão Mineiro em 2021, 2022 e 2023, além da Copa do Brasil de 2021, bem como a Supercopa de 2022. Contudo, o maior título foi o Brasileiro de 2021, encerrando jejum de 50 anos sem conquista na competição.

Completando sua quarta temporada à frente do Atlético, Caetano se tornou um dos diretores de futebol mais longevos do cenário brasileiro.

Ao longo de sua gestão, ele colaborou com quatro treinadores diferentes no Atlético-MG: Cuca (em duas ocasiões), Antonio Mohamed, Eduardo Coudet e Felipão. O dirigente também esteve envolvido em frequentes críticas à arbitragem, acumulando ao longo dos anos julgamentos e punições por ofensas e reclamações.

Contratações de Rodrigo Caetano fizeram a diferença

Além disso, um aspecto relevante de sua gestão foi testemunhar a transição do Atlético de Associação para Sociedade Anônima do Futebol (SAF). O processo se concretizou no ano passado, com um investimento de R$ 913 milhões no clube. Mesmo com essa significativa mudança, Caetano permaneceu no cargo.

Dentre as contratações da era Caetano no Atlético-MG, destacam-se nomes como Hulk, Dodô, Nacho, Tchê-Tchê, Diego Costa, Junior Alonso, Jemerson, Kardec, Pavón, Paulinho, Edenilson, Igor Gomes e, por fim, Gustavo Scarpa.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas