Jogada 10 Real elimina Atlético na prorrogação e vai à final da Supercopa da Espanha

Real elimina Atlético na prorrogação e vai à final da Supercopa da Espanha

O clássico de Madri, realizado na Arábia pela semifinal do torneio foi sensacional. Após viradas e reviradas deu os Merengues: 5 a...

Jogada 10
 Foto: Divulgação / Real Madrid

Foto: Divulgação / Real Madrid

Jogada 10

Atlético e Real Madrid fizeram um jogaço pela semifinal da Supercopa da Espanha, nesta quarta-feira (10/1), o Estádio Rei Saud, em Riad, na Arábia Saudita.  Teve viradas e reviradas, com 3 a 3 no tempo normal. Na prorrogação, Savic (contra) e Brahim Díaz deram e a vitória ao Real, por 5 a 3 . O Atlético saiu na frente com Hermoso. Os Merengues viraram com Rüdiger e Mendy. Os Colchoneros reviraram com Griezmann e Rüdiger (contra) e o Real fechou o empate no tempo normal com Carbajal.

O jogo teve duas marcas relevantes alcançadas. Griezmann, com o gol que marcou, passa a se tornar, isoladamente, o maior goleador da história do Atlético (174 a 173 de Aragonés). Já Ancelotti se guala a Zidane como o segundo treinador com mais jogos na história dos Merengues (263). Atrás apenas da lenda Miguel Muñoz, que tem 605.

Real e Atlético, num 1º tempo elétrico

O jogo começou a mil. Rodrygo buscava municiar Vini Jr, que se movimentava  por todo o ataque do Real. Mas, no primeiro ataque atleticano, o lateral Samuel Lino mandou de fora da área para grande defesa de Kepa, que mandou a escanteio. Porém, na cobrança, Griezmann cobrou e Hermoso cabeceou sem marcação. Assim, fez 1 a 0 para os atleticanos, aos sete minutos.

O Real era mais ofensivo e chegou com justiça ao empate, aos 20. Num escanteio cobrado pela direita por Modric, Rüdiger subiu mais que os zagueiros do Atlético e mandou para a rede. Quase um repeteco do gol dos Colchoneros. A virada do Real veio aos 29, quando o lateral-direito Carbajal recebeu na entrada da área e cruzou rasteiro para o lateral-esquerdo Mendy aparecer de surpresa e dar um toque sutil para matar o goleiro Oblak.

Griezmann recordista

Mas o Atletico estava vivo. Aos 36, Griezmann fez jogadaço, driblando e deixando Modric no chão e mandando de fora da área. Gol fabuloso. Gol das Árabias. E, também histórico, que o coloca como o maior goleador da história dos Colchoneros, 174 tentos. Enfim, o 2 a 2 no placar fez justiça a um dos melhores primeiros tempos dos últimos anos. Mas que poderia ter o Real em vantagem. Afinal, Rodrygo fez jogada genial e chutou quase da pequena área. Oblak fez milagre salvando parcialmente com o pé e encaixando quando a bola estava entrando.

Na etapa final, chances e vaias a Kroos

No segundo tempo, foi do Atlético a primeira grande chance. Num erro de saída de bola, Samuel Lino chutou sem chance para Kepa. Porém passou raspando. Mas o Real deu a resposta num chute de Carbajal, cara a cara, e outro de Rodrygo. Em ambas, Oblak foi muito bem. Uma curiosidade da etapa: as vaias de Kross. O craque do Real entrou na etapa final em a cada toque na bola, era vaiado por todo o estádio. Isso em razão de suas declarações contrárias a jogos na Arábia Saudita, sobre a falta de liberdade no país, e uma postagem (em agosto de 2023) sobre uma contratação de uma revelação espanhola (Veiga) para um clube árabe que ele considerou vergonhosa.

Que final louco!

Aos 32, um gol inacreditável fez o Atlético revirar o placar. Em cruzamento  da direita, Kepa saiu para cortar a bola que iria chegar em Morata. Mas o goleiro furou e na dividia, Kepa e Rüdiger tentaram salvar. Gol contra. Mas engana-se quem acha que o jogo parou aí. Aos 41, Vini Jr (que estava apagado), fez grande jogada e chutou para defesa parcial de Oblak. Na sobra, Bellingham, limpou a jogada e chutou para Giménez salvar na linha. Só que deu sobra. Carbajal apareceu e mandou a bomba: 3 a 3 no placar neste clássico insano. E o Real teve quatro chances para re-revirar até o apito final que levou o jogo para a prorrogação.

Real Madrid vence na prorrogação

O tempo-extra foi de muitos estudos nos 15 minutos iniciais, com o Real no ataque e o Atlético fechado na defesa. E pouco perigo. Mas a etapa final… Aos dez minutos, o Real atacou pela direita  com Carbajal, que e cruzou. Joselu não chegou, mas atrapalhou Savic, que fez um gol contra sem querer. Já nos acréscimos e com o Atlético em cima pelo empate, o goleiro Oblak foi  tentar ajudar o ataque. Teve contra-ataque e  Brahim Díaz, levou a melhor na corrida contra o arqueiro. Bateu para o gol vazio. 5 a 3. Nem saída teve.

Barcelona é o maior campeão

Esta é a sexta edição seguida que a Supercopa da Espanha é disputada em Riad, na Arábia Saudita. Trata-se de um quadrangular com os campeões e vices do Espanhol e da Copa do Rei da temporada passada.  O Real Madrid se classificou para a competição por ser o campeão da Copa do Rei e o Atlético por ser o melhor colocado do Espanhol fora o Real (vice) e Barcelona (campeão). Aliás, a outra semifinal será nesta quinta-feira, quando o Barça terá pela frente o Osasuna (vice-campeão da Copa do Rei).

O atual campeão é o Barcelona, que também é o time com  mais títulos, 14. Em seguida aparecm Real Madrid (12), La Coruña e Bilbao (3). Depois, Atlético de Madrid (2). O Osasuna, o outro time do quadrangular desta edição, jamais jogou a competição e faz, agora, a sua estreia.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas