Jogada 10 Pratas da casa do Vasco devem brigar por vaga de reserva na lateral esquerda

Pratas da casa do Vasco devem brigar por vaga de reserva na lateral esquerda

Matheus Julião e Leandrinho, ambas revelações da base do Cruz-Maltino, surgem como candidatos a substitutos ideais de Lucas Piton

Jogada 10
Divulgação / Vasco

Divulgação / Vasco

Jogada 10

O Vasco pode encontrar uma solução caseira para a lateral esquerda e, consequentemente, poupar seu orçamento para contratação. Isso permitiria à diretoria a concentrar esforços em posições de maior prioridade, como primeiro volante e atacantes de velocidade. Tal possibilidade surgiu pela ascensão ao profissional de dois garotos oriundos das categorias de base do clube: Matheus Julião e Leandrinho.

Na teoria, o favorito à vaga de reserva é Matheus Julião, de 20 anos, por atuar originalmente na posição. Como ele fará aniversário em abril, não vai ter mais a possibilidade de defender o time sub-20 do Cruz-Maltino. O atleta integra o grupo que viajou para realizar a pré-temporada em Punta del Este.

A propósito, ele entrou na reta final do jogo amistoso em que o Gigante venceu o San Lorenzo por 1 a 0. É a sua segunda oportunidade no elenco principal do Vasco, dessa vez, de maneira mais concreta. Anteriormente, na temporada passada, Julião esteve em campo por 17 minutos no empate por 0 a 0 com o Madureira, na estreia pelo Carioca.

O lateral-esquerdo, aliás, está no Vasco desde os 12 anos. Quando chegou à categoria sub-15, passou a atuar como zagueiro, mas retornou à posição de origem no sub-20. No ano passado, passou a chamar a atenção pelo desempenho de destaque. Isso porque, em 28 partidas na base, ele anotou nove gols, comprovando sua característica ofensiva.

Possível surpresa

Leandrinho surge como uma possível surpresa na disputa pela vaga de reserva na lateral esquerda do Cruz-Maltino. Especialmente pela atuação de gala que teve em sua estreia como profissional e da equipe na temporada. Aliás, ao ponto de marcar o segundo gol da vitória por 2 a 0 sobre o Boavista, no Estadual.

Ele foi quem mais aproveitou a oportunidade no time alternativo. O jovem teve uma atuação bastante equilibrada, tanto defensiva como ofensivamente, e podia ter saído do jogo com uma assistência. Afinal, encontrou belo passe deixando-o de cara para o gol, mas o volante desperdiçou a chance.

“Nem nos melhores sonhos eu acreditava que ia estrear com um golaço desses. Eu não sabia como comemorar, só me joguei no chão. Momento único. Sonho de qualquer moleque jogar com São Januário cheio. Essa data vai ficar marcada na minha vida. Vou dar meu máximo, Ramón Díaz está de olho, se ele precisar pode contar comigo”, assegurou o promissor jogador.

Por sinal, pela sua polivalência, Leandrinho chegou até a atuar junto com Julião. Na última temporada foram 27 partidas e dois gols. O jovem está no Vasco desde os seus oito anos de idade e foi convocado para integrar o profissional após se sobressair na edição deste ano da Copinha.

Lobby do comandante do time sub-20 do Vasco

William Batista, treinador do sub-20 do Vasco, ressaltou a qualidade de Matheus e seu 2023 extremamente positivo.

“O Julião fez um grande ano com a gente. Ele foi muito bem, é o nosso capitão, foi líder de assistência, também fez muitos gols no ano. Já foi o segundo ano dele fazendo isso. A gente tem dois grandes laterais, com características diferentes”, frisou o técnico.

Em seguida, o comandante apontou as virtudes de Leandrinho e fez uma comparação com seu concorrente. Contudo, assegura que ambos têm condições de integrar o time principal do Cruz-Maltino.

“O Leandrinho tem mais profundidade, tem mais um contra um, tem mais linha de fundo. O Julião tem uma bola parada boa, constrói bem vindo de trás. Acho que os dois conseguem entregar para o Vasco e para o mercado, para o Brasil que precisa tanto de laterais. São dois grandes laterais, a gente desfruta muito de ver dois grandes jogadores tendo oportunidade”, acrescentou.

Lateral esquerda não é uma preocupação para o Vasco

Diferentemente dos anos anteriores, o Gigante não possui temor com relação a sua lateral esquerda. Isso porque após anos, o clube encontrou um dono para ela. Trata-se de Lucas Piton, que teve extrema regularidade em suas atuações, após chegar ao Vasco com desconfiança pelo seu desempenho repleto de oscilações no Corinthians, onde foi revelado.

Entretanto, no Cruz-Maltino, ele encontrou a maturidade, que lhe permitiu sequência e maior frequência entre os titulares. Prova disso é que Piton foi o segundo jogador mais utilizado no elenco, na última temporada. Ao todo fora 49 jogos de 53 possíveis, atrás apenas de Gabriel Pec, com uma partida a mais.

No segundo turno de 2023, Paulo Bracks contratou Jefferson por empréstimo para ser seu substituto imediato. Porém, esta regularidade de Lucas não permitiu espaço para seu concorrente, que ficou 11 compromissos sem ser relacionado. Além de nem sequer ter feito a sua estreia pelo Gigante. Com isso, no começo desta temporada, o clube preferiu devolvê-lo ao Atlético Goianiense, dono dos seus direitos.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Últimas