Jogada 10 Grupo de John Textor pode deixar o Crystal Palace

Grupo de John Textor pode deixar o Crystal Palace

Entenda por que Textor, sócio majoritário do Botafogo, pode 'passar o ponto' no clube londrino

Jogada 10
Foto: Vítor Silva/Botafogo

Foto: Vítor Silva/Botafogo

Jogada 10

Conglomerado comandado por John Textor, sócio majoritário do Botafogo, a Eagle Holding pode vender sua parte no Crystal Palace (ING). Segundo o jornal britânico “The Independent”, o grupo financeiro do magnata norte-americano cogita, há algumas semanas, se desfazer dos cerca de 45% do clube londrino.

Os executivos já teriam feito algumas sondagens em relação aos compradores, embora este movimento ainda esteja na fase inicial. Textor terá, assim, a decisão de “passar o ponto” ou permanecer no Selhurst Park.

O diário destaca que o desejo dos possíveis compradores seria assumir o controle majoritário do Crystal Palace. Neste cenário, seria preciso, então, arrematar, além dos 45% da Eagle Holding, os 10% da fatia que pertence ao empresário Steve Parish, nome com grande influencia no clube e voz ativa na Premier League.

Ao contrário do Botafogo, Textor não tem a palavra final no Palace e amarga, muitas vezes, o papel de “investidor passivo”, algo que, de acordo com o próprio norte-americano, o incomoda. As decisões do futebol ficam a cargo justamente de Parish. Afinal, ele está no Selhurst Park desde 2010, conta com o respaldo dos conselheiros, livrou o clube da falência e implementou ao time uma filosofia de jogo.

As ações do Palace são divididas por: John Textor (45%), David Blitzer (18%), Josh Harris (18%), Steve Parish (10%), Robert Franco e outros investidores (9%).

Além de sua participação no Palace, a Eagle Holding comanda, atualmente, Botafogo, Lyon (FRA) e  RWD Molenbeek (BEL).

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas