Jogada 10 Com Marlon Gomes, Vasco SAF supera R$ 220 milhões em lucro com vendas

Com Marlon Gomes, Vasco SAF supera R$ 220 milhões em lucro com vendas

777 Partners chega a sete jogadores negociados em definitivo, em um ano e meio no Vasco, e supera gastos com compras. Veja listas

Jogada 10
Foto: Daniel Ramalho / Vasco

Foto: Daniel Ramalho / Vasco

Jogada 10

Os cofres da 777 Partners, dona da SAF do Vasco, estão cheios. Afinal, com o acerto da venda de Marlon Gomes para o Shakhtar Donetsk, o clube vai superar a marca de R$ 220 milhões com negociações de jogadores em um ano e meio. São sete no total, aliás. Esse valor supera em mais de 20% o custo geral com as aquisições de reforços, após o início da janela de transferências de 2024.

A título de comparação, o Vasco investiu cerca de R$ 180 milhões até aqui, sendo mais de R$ 65 milhões nas últimas semanas. Isso confirma o plano de lucro da empresa norte-americana, que estabeleceu um patamar de mercado diferente para o elenco desde que assumiu o controle do futebol. Além disso, garante mais tranquilidade para novos aportes, que vão seguir acontecendo. O próximo alvo é o volante Juan Sforza, do Newell’s Old Boys, que deve ser contratado por 4 milhões de dólares (equivalente a cerca de R$ 19 milhões).

Vendas da SAF no comando do Vasco*:

Andrey Santos – R$ 68,4 milhões (Chelsea-ING)
Pedro Raul – R$ 24 milhões (Toluca-MEX)
Eguinaldo – R$ 18,8 milhões (Shakhtar Donetsk-UCR)
Palacios – R$ 2.5 milhões (Colo-Colo-CHI)
Juan Bezerra não confirmado – cerca de R$ 4 milhões (PFC Oleksandria-UCR)
Gabriel Pec – R$ 49 milhões (LA Galaxy-EUA)
Marlon Gomes – R$ 54.4 milhões (Shakhtar Donetsk-UCR)
Total = R$ 221,1 milhões

*Valores aproximados que o Vasco recebeu (ou receberá) pela percentagem a que tinha direito

Em quase todos os casos, o Vasco mantém uma parte dos direitos econômicos de seus ex-jogadores, o que deve somar mais alguns milhões no futuro. No caso de Palacios, por exemplo, ainda restam 50%, e o meia do Colo-Colo está sendo cobiçado pelo Boca Juniors. Já com Pec, a SAF mantém não só 20%, mas vai receber bônus por gols marcados pelo cria da base e outras metas.

Duas outras promessas são as mais cotadas para crescer a lista de vendas: os atacantes Rayan e Erick Marcus. Além deles, Orellano não quer ficar, e o Vasco procura um clube que queira comprá-lo. Isso sem falar nos que estão emprestados atualmente e são destaques.

Potenciais próximas vendas:

Rayan – maior joia do Vasco, tem 17 anos e dois gols no profissional
Erick Marcus
– ponta talentoso, vem tendo espaço com Ramón Díaz
MT
– o meia está emprestado e é titular do Santa Clara-POR
Galarza – emprestado até 2025, é muito utilizado no Talleres-ARG
Figueiredo – destaque em 2022 no Vasco, o atacante é titular do Coritiba
Orellano – o Vasco procura clube para vender o ponta direita argentino

Número de venda se multiplica com a SAF

Para vender sete jogadores, o Vasco levava, em média, cinco anos nas gestões associativas. De 2018 a 2022, por exemplo, até o clube assinar com a 777 Partners, saíram Mateus Vital (2018), Paulinho (2018), Evander (2019), Nathan (2020), Marrony (2020), Arthur Sales (2021) e Talles Magno (2021). Somados, estes nomes renderam aos cofres cruz-maltinos em torno de R$ 140 milhões (novamente, de acordo com a fatia dos direitos econômicos), mesmo sendo Paulinho a maior negociação da história do Vasco: total bruto de R$ 85 milhões.

Por outro lado, a SAF já comprou 14 jogadores, quase o dobro de vendas. Mesmo acrescentando o custo dos empréstimos pagos (casos de Mateus Carvalho e Jefferson), investiu bem menos. Afinal, os números ficam próximos da casa dos R$ 180 milhões. A tendência, porém, é que superem os R$ 220 milhões também, por conta da promessa contratual da 777 de injetar R$ 250 milhões no futebol em 2024.

O Vasco ainda busca, além de Sforza, mais um ponta direita e um centroavante para disputar posição com Pablo Vegetti. Além disso, um goleiro e um lateral-esquerdo reserva devem pintar até o Brasileirão. É o que espera o técnico Ramón Díaz. Após a vitória sobre o Madureira, o argentino falou sobre a necessidade de reforços para o grupo disputar títulos.

“Para mim, a necessidade é do meio para frente. Um atacante a mais, algum meia a mais, porque há muitos compromissos para jogar. Necessitamos para o ataque, porque temos Vegetti e Rayan, que é muito jovem”, disse Ramón.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas