Jogada 10 10 anos de lentidão: Justiça condena Corinthians, mas Chicão já desistiu do dinheiro

10 anos de lentidão: Justiça condena Corinthians, mas Chicão já desistiu do dinheiro

Ex-zagueiro processou o Corinthians pedindo indenização em 2014, mas só agora Justiça bateu o martelo. E ele voltou a trabalhar no...

Jogada 10
Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Jogada 10

A Justiça no Brasil é tão lenta que, ao longo de ações judiciais, tudo pode mudar. E foi isso que aconteceu com o ex-zagueiro Chicão, que abriu processo contra o Corinthians em 2014 e amargou uma longa espera. Assim, somente agora a 35ª Vara do Trabalho de São Paulo proferiu a decisão. Tarde demais. Afinal, o ex-jogador voltou a ser funcionário do clube, o que gerou uma situação constrangedora.

Chicão assumiu o cargo de coordenador técnico de integração base-profissional. Dessa forma, com o processo em andamento, ele se comprometeu com o atual presidente do Timão, Augusto Melo, a abrir mão do dinheiro. Um total de R$ 452,7 mil, referentes a direitos de arena (transmissão de imagens em TV) repassados aos jogadores.

Timão e Chicão

Chicão jogou no Corinthians entre 2008 e 2013. Assim, ele esteve presente em importantes conquistas do Timão. Entre elas, a Copa do Brasil de 2009, o Campeonato Brasileiro de 2011, o Mundial de Clubes e a Libertadores, ambos de 2012. Logo depois de deixar o clube, ele abriu a ação judicial. Em 2016, se aposentou. Atualmente, com o novo cargo, ele acompanha a equipe Sub-20 na Copinha SP. Inclusive, a equipe chegou à semifinal. Depois da competição, Chicão vai se juntar ao técnico Mano Menezes para selecionar os jovens que terão a chance de migrar para o elenco profissional .

Segundo a decisão da Justiça, Chicão deve apresentar os dados bancários no prazo de 5 dias para que o Corinthians faça o pagamento. Então, o clube tem 15 dias para efetuar o depósito ou entrar com recurso. Chicão afirmou que o clube pode entregar o valor, pois ele vai devolver o dinheiro.

“Eu vou manter o que combinei com o presidente Augusto Melo quando fui contratado para voltar a trabalhar no clube. Se não for possível desistir do processo, devolvo o dinheiro”, afirmou.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas