Esportes Ítalo Ferreira vai à final e disputa o ouro em Tóquio; Medina briga pelo bronze

Ítalo Ferreira vai à final e disputa o ouro em Tóquio; Medina briga pelo bronze

O Brasil terá um representante na final do surfe masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ítalo Ferreira derrotou o australiano Owen Wright na madrugada desta terça-feira (horário de Brasília) e vai brigar pelo ouro nas ondas de Tsurigasaki. Na decisão, ele enfrenta o japonês Kanoa Igarashi, que desbancou Gabriel Medina na outra semifinal.

Medina e Ítalo estavam em lados opostos da chave. Por isso, havia a expectativa de que os brasileiros, que atualmente lideram o ranking mundial e foram os dois últimos campeões mundiais, se encontrassem na final. A expectativa não se confirmou porque Igarashi derrubou o favorito Medina ao receber a maior nota do surfe em Tóquio no fim da bateria.

Com isso, o Brasil terá chance de ganhar duas medalhas na primeira vez do surfe na Olimpíada. Atual campeão mundial, Ítalo, cria de Baía Formosa, vai brigar pelo ouro e Medina, líder do ranking, irá em busca do bronze no Japão. As baterias acontecem nesta madrugada.

Ítalo foi mais consistente que seu rival. Não foi uma bateria brilhante dos dois, com notas altas, mas o potiguar fez o suficiente para avançar à primeira final olímpica da história do surfe. O brasileiro ganhou um 1,73 por um aéreo sensacional, mas que não conseguiu completar ao cair no fim. Wright largou na frente da disputa com um 5,00.

Na sequência, Ítalo recebeu 4,50 pela segunda onda e retomou a liderança, somando 6,23 no total. Depois, o potiguar, enfim acertou um bom aéreo que lhe rendeu um 6,50, subindo sua nota para 11,00 e jogando a pressão em cima do australiano. Wright entrou de backside e conectou duas belas manobras. Com isso, conseguiu um 6,00 e também foi para 11,00, empatando a semifinal.

Mas o surfista do Brasil arrancou um 6,67 contra um 6,47 de Wright faltando cinco minutos para o fim da bateria. O australiano não conseguiu finalizar mais nenhuma de suas manobras e foi derrotado por Ítalo, que avançou à decisão ao marcar 13,17 contra 12,47 do rival.

"Eu vou para o tudo ou nada. O meu foco é a medalha de ouro. Eu errei bastante na semifinal, mas vou acertar tudo na decisão", prometeu Ítalo, que pode ter guardado as melhores manobras para a final.

BATERIA DE MEDINA - Sob os olhares de Thomas Bach, presidente do COI, que estava em Tsurigasaki, Medina abriu a bateria e teve um ótimo início. O brasileiro acertou um aéreo sensacional e recebeu 8,33 como nota. Kanoa Igarashi respondeu com uma bela onda, conectando três manobras e finalizando bem, o que lhe rendeu um 7,67.

Na liderança, o bicampeão mundial encaixou outro bonito aéreo, combinado com mais duas lindas manobras, e os juízes lhe deram 7,10. Depois, Medina descolou mais um aéreo excelente, arrancou um 8,43 e colocou Igarashi em situação muito desconfortável, já que o somatório do brasileiro era de 16,76.

No entanto, o japonês estava inspirado. Ele entrou na direita e conectou um aéreo lindo para arrancar um 9,33, melhor nota do surfe em Tóquio até o momento. Com isso, ultrapassou Medina e somou 17,00. O brasileiro precisava de um 8,58 para virar a semifinal. Ele tinha a preferência, mas, restando poucos minuto para o fim da bateria, não conseguiu pegar uma onda que lhe valesse a virada. O brasileiro saiu chateado da água e terá de brigar pelo bronze.

"Gabriel é um dos melhores do mundo, todos sabem disso. Foi um dos momentos mais felizes da minha carreira no surfe", comemorou Igarashi após bater o brasileiro nas semifinais. Sua declaração foi dada em português com sotaque de Portugal, idioma que aprendeu com a ex-namorada, a surfista portuguesa Teresa Bonvalot.

Últimas