Esportes Hamilton vê Red Bull 'a quilômetros de distância' e volta a cobrar Mercedes

Hamilton vê Red Bull 'a quilômetros de distância' e volta a cobrar Mercedes

Sem subir no primeiro lugar do pódio da Fórmula 1 desde 9 de maio, quando venceu na Espanha, cinco etapas atrás, Lewis Hamilton comentou o quarto lugar deste domingo, no GP da Áustria, com o tom preocupado e desanimado que vem adotando em suas entrevistas pós-corrida já faz um tempo. Mais uma vez, ele cobrou melhorias da Mercedes, agora alertando que a rival Red Bull, que terminou com Max Verstappen vencedor pela segunda corrida seguida, está "a quilômetros de distância" da equipe alemã.

O conteúdo do discurso não foi muito diferente do tudo que o piloto britânico disse há uma semana, após terminar em terceiro no mesmo circuito de Spielberg, mas na disputa do GP da Estíria. Assim como naquela ocasião, Hamilton falou sobre a necessidade urgente de acompanhar as "atualizações" da Red Bull.

"Estamos a quilômetros de distância deles. Portanto, temos muito trabalho a fazer. Precisamos de todas as mãos trabalhando, que eu sei que já estão. Eles trouxeram muitas atualizações, claramente, nas últimas corridas, e nós não trouxemos nenhuma. Portanto, temos que trazer alguma, encontrar o máximo de desempenho possível, caso contrário, este resultado será mais frequente", alertou.

A próxima corrida será na Inglaterra, país natal de Hamilton, no circuito de Silverstone, mas nem isso serve para animar o piloto. Mesmo correndo em casa e com duas semanas até o GP britânico, marcado para o dia 18 de julho, ele não acredita que será possível realizar grandes mudanças no carro.

"Definitivamente não vai compensar o tempo", comentou. "Há um longo caminho a percorrer, mas não podemos igualar esses caras (da Red Bull) no momento. Então, sim, faremos o nosso melhor. Mas é definitivamente difícil", ponderou o inglês.

Com o quarto lugar deste domingo, Hamilton segue em segundo lugar do Mundial de Pilotos, agora com 150 pontos, 32 a menos que Verstappen, vencedor do GP da Áustria e líder da disputa geral, com 182. Sérgio Perez é o terceiro, com 104. Já o Mundial de Construtores é liderado pela Red Bull, com 286 pontos contra 242 da Mercedes.

Últimas