Esportes GP de São Paulo de Fórmula 1 terá tecnologia para passaporte da vacinação

GP de São Paulo de Fórmula 1 terá tecnologia para passaporte da vacinação

O Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1 recorreu à tecnologia para auxiliar nas medidas adotadas no protocolo sanitário para o evento neste ano, que acontece nos dias 12, 13 e 14 deste mês. Público e profissionais que comparecerem à corrida no Autódromo de Interlagos terão que apresentar um passaporte virtual com o certificado de vacina contra a covid-19.

O cadastro obrigatório terá de ser feito até o dia 10 de novembro, por meio da plataforma Chronus i-Passport. A tecnologia foi desenvolvida pela startup franco-brasileira Mooh!Tech, como o passaporte oficial do evento.

Para entrar no Autódromo nos três dias da 19ª etapa do calendário de 2021 da Fórmula 1, os profissionais (staff e patrocinadores) e público (torcedores e convidados) terão de apresentar o Chronus com certificado de vacina contra a covid-19 e testes negativos. O link do pré-cadastro será disponibilizado em breve nos canais oficiais e parceiros do evento.

O protocolo sanitário para o GP de São Paulo definido pelas autoridades da cidade e do Estado exige a apresentação de comprovante de vacinação com ao menos uma dose. Quem não completou o esquema vacinal - crianças entre 5 e 12 anos - ou aqueles que tomaram apenas uma dose terá de apresentar teste negativo para covid-19 do tipo antígeno (realizado até 24 horas antes de cada acesso ao autódromo) ou PCR (realizado até 48 horas antes). O uso de máscara é obrigatório durante todo o evento.

"A segurança do público é tão importante quanto a realização da corrida. Com a tecnologia Chronus I-Passport, as pessoas poderão usufruir do evento com a tranquilidade de que estarão protegidas, mas lembrando que, ainda assim, deverão respeitar as normas de segurança", diz Alan Adler, CEO do GP São Paulo de F1.

A Mooh!Tech desenvolveu o sistema a fim de que seja um passe digital, em complemento ao protocolo de saúde adotado pelo evento, com o intuito de conter a propagação do covid-19. Segundo os responsáveis pela tecnologia, a certificação garante consistência e segurança para todos os envolvidos, já que a plataforma Chronus consegue antecipar a aferição dos dados com o cruzamento das informações, corrigindo-as quando possível ou sinalizando rapidamente às autoridades para que tais inconsistências possam ser retificadas na fonte.

"A tecnologia Chronus pacifica os dados informados, ou seja, consegue identificar inconsistência e conceder mais segurança e expertise às informações de vacinação para os estados e municípios. A plataforma utiliza tecnologia avançada, segura e confiável, e eventuais erros ou tentativas de fraudes de registro de informações relacionadas à vacinação são detectadas", explica Everton Cruz, CEO da Mooh!Tech.

Para validar o i-Passport em alguns estados há a opção de pré-cadastro no site www.ipassport.com, pois algumas localidades não possuem ainda API de integração e registram as informações de forma manual.

Após esse pré-cadastro, o usuário deve aguardar no máximo 48 horas para que as informações sejam consolidadas pela tecnologia Chronus e assim baixar o app Chronus no smartphone IOS ou Android.

Últimas