Esportes Gabriel revela tristeza por morte de massagista: 'Agora temos 11 estrelas no céu'

Gabriel revela tristeza por morte de massagista: 'Agora temos 11 estrelas no céu'

A morte do massagista Jorge Luiz Domingos, o Jorginho, vítima da covid-19, na última segunda-feira ainda repercute no Flamengo. Nesta quinta, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais do clube, o atacante Gabriel revelou estar muito triste com o ocorrido com o profissional, que tinha 68 anos e trabalhava no time rubro-negro desde 1980.

O jogador disse estar muito abalado com o que houve, ainda mais pelo carinho por Jorginho que nasceu ainda em sua chegada ao Flamengo, em janeiro do ano passado, com o empréstimo junto à Inter de Milão.

"Anteciparam as férias, forçadas, que acabaram esses dias (último dia 30). Recebemos um comunicado para voltarmos ao Rio e agora estamos esperando as programações e quando vão ser os treinos, mas tudo com muita calma e tranquilidade. Infelizmente tivemos a perda do Jorginho por causa do corona (vírus), algo que machucou bastante, me deixou muito mal. Foi o primeiro cara que eu encontrei no Ninho (do Urubu), o primeiro a me dar boas-vindas, a fazer massagem em mim, além de perguntar como eu estava nos primeiros treinos", disse Gabriel.

O atacante lembrou da tragédia ocorrida no Ninho do Urubu em fevereiro do ano passado, quando 10 jogadores das categorias de base morreram em um incêndio. "Estou muito triste. Também já falei com a maioria que a gente não volte agora em luto por ele. Agora temos 11 estrelas no céu para nos apoiar lá de cima", comentou.

Na noite de quarta-feira, o Flamengo comunicou que três jogadores do seu elenco principal testaram positivo para o novo coronavírus. O clube realizou testes em 293 pessoas, incluindo funcionários e familiares dos atletas, e detectou, no total, 38 resultados positivos.

Os testes para detecção do coronavírus foram realizados entre os dias 30 de abril e 3 de maio. O clube assegura que os casos são todos assintomáticos. "Dos 293 examinados, 38 testaram positivo, mesmo sem sintomas, sendo os chamados 'positivos assintomáticos'. Foram detectadas 11 pessoas que já tinham tido o contato com o vírus previamente, sem sintomas, e já se encontravam com anticorpos IGG positivos", explicou o Flamengo.

Últimas