Tsitsipas e Thiem sofrem, mas vencem nas semifinais e decidem o Torneio de Pequim

O duelo da nova geração do tênis masculino no Torneio de Pequim foi emocionante na semifinal deste sábado e Stefanos Tsitsipas se classificou à decisão. O tenista grego superou o alemão Alexander Zverev por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (8-6) e 6/4, e enfrentará o austríaco Dominic Thiem às 8h30 na final deste domingo, que decidirá o campeão do ATP 500.

Com o triunfo, Tsitsipas chega à quinta decisão nesta temporada. Em 2019, o grego de 21 anos conquistou os torneios de Marselha (FRA) e Estoril (POR), além de 42 vitórias em 62 jogos. Na carreira, o tenista tem oito decisões e três conquistas, sendo a primeira em Estocolmo, no ano passado.

O resultado também marca a quarta vitória de Tsitsipas em oito duelos diante de rivais do top 10 do ranking mundial. O grego atualmente é o 7º colocado da lista. Além disso, o triunfo sobre Zverev foi o terceiro consecutivo em quatro confrontos contra o alemão. As glórias anteriores foram em Toronto (2018) e Madri (maio).

Para a grande final em Pequim, porém, o retrospecto é desfavorável ao grego. Em cinco jogos contra Thiem, houve três vitórias do austríaco (Doha, Indian Wells e Roland Garros) e duas de Tsitsipas (Barcelona e Montreal). De todo modo, o número 7 do ranking mundial chega embalado após grande jogo neste sábado.

Contra Zverev, o grego começou com proposta agressiva e teve resposta na mesma moeda. O alemão se deu melhor no início, mas passou a cometer erros que lhe custaram quatro games consecutivos e uma raquete destruída. Entretanto, Tsitsipas também não confirmou o set quando sacou com 5/4. O tiebreak também foi disputado. O grego saiu na frente, Zverev virou, mas perdeu três set points e foi batido.

A derrota fez com que o alemão caísse de nível no segundo set, cedendo serviços e vendo o adversário chegar a 5/1. Entretanto, Tsitsipas não aproveitou e Zverev foi chegando. Apesar da reação do rival, o grego acabou confirmando a vantagem e sacramentou a vitória em Pequim.

Agora, fica a expectativa para a decisão na China. E o adversário de Tsitsipas também teve trabalho para chegar à grande final. No duelo contra o russo Karen Khachanov, Thiem precisou de dois tiebreaks para virar o jogo após perder o primeiro set por 6/2. Depois, porém, o austríaco foi perseverante para se classificar com 7/6 (7-5) e 7/5 nas disputas seguintes, tendo grande recuperação.

Campeão em Indian Wells em março, Thiem buscará o segundo grande troféu sobre quadra sintética nesta temporada e o quarto da carreira em superfície dura (venceu Acapulco em 2016 e São Petersburgo em 2018). O austríaco de 26 anos é o quarto do ranking mundial e agora chega à sua 24ª final, buscando o 15º título. Em 2019, já venceu também em Barcelona e Kitzbuhel e foi vice em Roland Garros.

FEMININO - Entre as mulheres, o Torneio de Pequim será decidido entre a japonesa Naomi Osaka e a australiana Ashleigh Barty, líder do ranking mundial da WTA. A final também acontece neste domingo.

Osaka precisou superar a dinamarquesa e atual campeã Caroline Wozniacki. A japonesa marcou 6/4 e 6/2 e vai para sua segunda final consecutiva em 14 dias, a primeira em Pequim.

Já Barty teve que salvar um match point antes de eliminar a holandesa Kiki Bertens em confronto de 2h19, com parciais de 6/3, 3/6 e 7/6 (9-7). A australiana já conquistou os títulos de Miami, Roland Garros e Birmingham neste ano, em três superfícies distintas, além de ter sido finalista em Sydney. No total, Barty tem seis títulos na carreira, com dois no ano passado e outro em 2017.