Palmeiras

Futebol STJ também nega pedido da CBF para suspender jogo

STJ também nega pedido da CBF para suspender jogo

A CBF ainda poderia recorrer a outro órgão em instância superior, o TST, em Brasília, para conseguir seu objetivo de que a partida seja realizada

  • Futebol | Do R7

Delegação se contaminou em viagem ao Equador

Delegação se contaminou em viagem ao Equador

Marcos Pin/EFE/22-09-20

Além do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) do Rio de Janeiro, o STJ (Superior Tribunal de Justiça), instância acima, em Brasília, também negou a liminar requerida pela CBF para a suspensão do jogo entre Palmeiras e Flamengo, marcado para este domingo (27), às 16h, no Allianz Parque, em São Paulo.

Leia mais: Justiça indefere pedido da CBF e Palmeiras x Fla segue suspenso

A CBF ainda poderia recorrer a outro órgão em instância superior, o TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília.

Apesar da decisão do STJ, a entidade ainda busca reverter a decisão original que suspendeu o jogo, proferida pelo juiz Filipe Olmo, do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, que atendeu a um pedido do Sindeclubes, sindicato que representas funcionários de clubes de futebol do Estado do Rio.

O argumento utilizado pelo Sindeclubes para ajuizar uma ação civil pública na última sexta-feira (25), na Justiça do Trabalho, solicitando a suspensão do jogo, foi o de que há "inegáveis riscos sanitários e médicos" na realização da partida porque vários funcionários do Flamengo viajaram ao Equador, onde houve um surto de contaminação de covid-19 na delegação.

Do elenco, 16 atletas contraíram a doença. Incluindo-se membros da comissão técnica e funcionários do departamento de futebol, há mais de 30 pessoas contaminadas no Flamengo.

O autor do pedido é José Pinheiro dos Santos, presidente do Sindeclubes  e funcionário da segurança do Flamengo. Ele afirmou que o pedido para tentar suspender o jogo na Justiça partiu dos próprios colaboradores do clube rubro-negro.

Confira famosos que guardam carinho por clubes brasileiros

Últimas