Futebol Preso por injúria racial, Rafael Ramos viaja com Corinthians para jogo da Libertadores

Preso por injúria racial, Rafael Ramos viaja com Corinthians para jogo da Libertadores

Mesmo sem estar inscrito na competição, o lateral, que teria chamado Edenilson de 'macaco', irá com o elenco à Argentina

  • Futebol | Do R7

Mesmo após ter sido acusado de injúria racial e ter sido detido, neste sábado (14), durante o empate por 2 a 2 contra o Internacional, pelo Brasileirão, o lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians, viajará com a delegação do Timão para Buenos Aires, na Argentina, para o confronto diante do Boca Jrs, na terça (17), às 21h30, em La Bombonera, apesar de nem sequer estar inscrito na Libertadores. 

A presença do jogador com a delegação corintiana, porém, já estava prevista no planejamento de Vítor Pereira. O técnico português levou 30 jogadores para as viagens a Porto Alegre e Buenos Aires, mesmo sabendo que teria que cortar atletas para ambas as partidas.

Rafael Ramos foi detido após o jogo contra o Inter, mas liberado depois do pagamento da fiança

Rafael Ramos foi detido após o jogo contra o Inter, mas liberado depois do pagamento da fiança

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Rafael Ramos, que foi acusado por Edenilson, preso e posteriormente liberado depois do pagamento de fiança, negou que teria chamado o atleta do Internacional de macaco após a saída do Beira-Rio e fez um pronunciamento nas redes sociais negando mais uma vez o episódio. 

"Eu estou aqui com a consciência e a cabeça limpas para explicar o que aconteceu. Foi puramente um mal-entendido entre mim e o Edenilson. No fim do jogo estive com ele e tivemos uma conversa tranquila, na qual expliquei o que tinha acontecido. Ele explicou o que realmente entendeu, que não é verdade. Eu expliquei a verdade daquilo que eu tinha dito. Foi isso que aconteceu. Tivemos uma conversa tranquila. Ele mostrou um receio de se passar por mentiroso, e aí eu falei que ele não é um mentiroso, apenas entendeu as palavras erradas. Apertamos as mãos e desejei a ele boa sorte", declarou o lateral português. 

No entanto, mesmo depois da conversa entre os dois jogadores, relatada por Ramos na entrevista, Edenilson prestou queixa contra o atleta do Corinthians. 

"Há muito pouca coisa nas nossas vidas de que temos certeza absoluta. Esta é uma delas. Não fui, não sou e nunca serei racista. Graças a Deus me educaram com a plena consciência de que todos somos iguais nesta vida, com os mesmos direitos e os mesmos deveres. Por isso, com esta certeza, fui me explicar ao meu colega de profissão. Sempre me pautei por uma [postura] correta em toda a minha carreira, e não iria ser de outra forma agora. Que este caso tenha servido para que este tema seja novamente levantado. E que possamos todos reafirmar: racismo não!", escreveu o lateral no Instagram. 

Corinthians e Internacional se pronunciam

Em nota, o Timão escreveu que "repudia e não compactua com o racismo" e que vai colaborar com as investigações. O clube, porém, ressaltou que a versão contada por Rafael Ramos é diferente da relatada por Edenilson. 

Já o Internacional lamentou o ocorrido e disse ser inadmissível "que ainda ocorram fatos deste tipo em 2022". "O Clube do Povo reitera que repudia todo e qualquer ato de preconceito e apoia o seu atleta. #PorMaisRespeito", escreveu o Colorado. 

O incidente aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo. O jogo chegou a ser paralisado após denúncia de Edenilson, mas foi reiniciado instantes depois. Em seguida, o lateral corintiano foi substituído.

Veja o pronunciamento de Corinthians e Internacional na íntegra. 

Corinthians:

"O Corinthians reafirma que, coerente com seus 111 anos de história, repudia e não compactua com o racismo.

O atleta Rafael Ramos foi ouvido pelo clube e deu versão diferente do incidente no Beira-Rio, durante a partida contra o Internacional pelo Brasileirão 2022. Logo depois, seguro de que não proferiu injúria racial, fez questão de se explicar a Edenilson, no vestiário do Internacional.

Em decorrência da denúncia feita pelo atleta colorado, a lei obriga que se trate o caso como flagrante, seguido de detenção. O pagamento de fiança não implica admissão de culpa, permitindo ao atleta que se defenda em liberdade no inquérito.

Clube e atleta continuarão a colaborar com as autoridades, certos de que tudo será esclarecido o mais rapidamente possível."

Inter:

"Mais uma vez, um lamentável caso de racismo é registrado no futebol nacional. Desta vez, em nossa casa, contra um jogador do Internacional. Na partida deste sábado (14/5), pelo Campeonato Brasileiro, Edenilson relata ter sofrido injúria racial por parte de Rafael Ramos, atleta do Corinthians.

É inadmissível que ainda ocorram fatos desse tipo em 2022, não há espaço para o racismo em nossa sociedade. O Clube do Povo reitera que repudia todo e qualquer ato de preconceito e apoia o seu atleta".

Tom Brady assina acordo de R$ 1,9 bilhão para virar comentarista

Últimas