Ponte Preta vira sobre o Santos na Vila e encara Palmeiras na semifinal

Marinho, autor do gol santista, foi expulso ainda na primeira etapa e abriu caminho para a reviravolta do time de Campinas, que venceu por 3 a 1

Marinho começou como herói, mas terminou como o vilão do Santos

Marinho começou como herói, mas terminou como o vilão do Santos

Divulgação/Santos FC

A Ponte Preta iniciou a retomada do futebol após a pandemia de coronavírus com a pior campanha e era uma virtual rebaixada do Campeonato Paulista. Venceu os dois confrontos restantes da primeira fase e não apenas escapou do descenço, como conseguiu uma vaga para as quartas de final.

Nesta quinta-feira (30), o time mostrou que realmente "mudou a chavinha" e, com a terceira vitória seguida, dessa vez sobre o Santos, em plena Vila Belmiro, se garantiu na semifinal do torneio estadual.

A equipe de Campinas se prepara agora para enfrentar o Palmeiras, dono da melhor campanha do estadual até aqui e que, por isso, joga em casa. Na outra semifinal, Corinthians e Mirassol duelam em Itaquera. Os dois jogos acontecem no domingo.

O jogo
Embalada com as duas vitórias nos dois últimos jogos, a Ponte começou o confromto indo para cima. E conseguiu uma bola na trave logo aos 2 minutos. Bruno Rodrigues desviou cobrança de escanteio e a bola explodiu no travessão.

Mas se o time de Campinas não marcou na primeira chance que teve, o Santos sim. Soteldo fez boa jogada pela esquerda, cruzou e Marinho contou com a falha do goleiro Ivan para abrir o placar na Vila Belmiro aos 5.

20 minutos mais tarde, por pouco Marinho não ampliou. E novamente de cabeça. Dessa vez, Ivan conseguiu espalmar.

Foi pra rua!
E se o camisa 11 do Peixe foi o destaque positivo do primeiro tempo, ele foi também o negativo. Aos 42, ele disputou uma bola e acabou deixando o braço no rosto do defensor. Como já tinha cartão amarelo, recebeu o vermelho.

O fato de ter um jogador a mais durante todo o segundo tempo animou a Ponte Preta, que foi com tudo para cima. E rapidamente conseguiu a virada.

Que isso, Vladimir?
Logo aos 4, Bruno Rodrigues pegou uma sobra e cabeceou. A bola passou por baixo das pernas de Vladimir.

Aos 16, mais uma vez o goleiro santista foi vilão. Após chute forte de Bruno Rodrigues, Vladimir espalmou para o meio da área e Moisés só teve o trabalho de rolar a bola para o gol e colocar a equipe campineira em vantagem.

Ponte classificada!
Apesar da desvantagem no placar, o Santos pouco ameaçava a Ponte, talvez por conta da ausência de Marinho, um de seus principais jogadores. Para piorar, ainda levou o terceiro. Aos 42, João Paulo arriscou chute de longe e marcou um belo gol para definir o placar e garantir a sua equipe na semifinal do Paulistão.

Mundo do esporte homenageia Rodrigo Rodrigues, morto aos 45