Futebol Piqué evita falar sobre provocações de Shakira: 'Somos pais e devemos proteger nossos filhos'

Piqué evita falar sobre provocações de Shakira: 'Somos pais e devemos proteger nossos filhos'

Ex-zagueiro deu longa entrevista a uma rádio catalã e falou também de Daniel Alves, corrupção no Barcelona e volta de Messi

  • Futebol | Do R7, com Agência Estado

Resumindo a Notícia
  • Piqué fala à rádio catalã e prefere não comentar as provocações de Shakira.

  • 'Temos uma responsabilidade, somos pais e devemos proteger nossos filhos', diz ele.

  • Ex-zagueiro afirmou ainda que ficou chocado com a situação de Daniel Alves.

  • Espanhol disse que colocaria a 'mão no fogo' e que o Barça não comprou juízes para vencer.

Piqué e Shakira ficaram juntos por 12 anos e têm dois filhos, Milan, de 9 anos, e Sasha, de 8

Piqué e Shakira ficaram juntos por 12 anos e têm dois filhos, Milan, de 9 anos, e Sasha, de 8

Andreu Dalmau/EFE - 30.2.2015

Gerard Piqué concedeu uma longa entrevista à rádio catalã RAC1 na manhã desta terça-feira (14) e aceitou falar sobre vários assuntos polêmicos, como a situação de Daniel Alves, que foi companheiro do ex-zagueiro no Barcelona, e da susposta compra de árbitros na qual está envolvido o clube espanhol. No entanto, não aceitou falar sobra a conturbada separação com Shakira, após 12 anos de relacionamento. 

Ao ser perguntado se havia escutado a música "BZRP Music Sessions #53" da cantora colombiana, ele respondeu "obviamente". O hit manda indiretas para o ex-marido e a atual namorada, Clara Martí.

Depois de alguns seguntos quieto, como se estivesse pensando, Piqué completou: "Não quero falar. Temos uma responsabilidade, somos pais e devemos proteger nossos filhos. Cada um toma suas decisões. Não tenho vontade de falar mais, só quero que meus filhos estejam bem". 

O casal é pai de dois filhos, Milan Piqué Mebarak, de 9 anos, e Sasha Piqué Mebarak, de 8. 

O término do casamento com Shakira teve grande repercussão na mídia, e ele foi acusado por ela de traição. A estrela pop, que está de mudança para os Estados Unidos com os filhos, usou o episódio para lançar uma nova música e subir nas paradas com o hit.

O que Piqué pensa sobre a prisão de Daniel Alves?

O espanhol comentou ainda a prisão do lateral-direito Daniel Alves por suposta agressão sexual a uma mulher de 23 anos. Os dois jogaram juntos no Barcelona entre 2008 e 2016, e novamente na temporada 2021/22.

Ele admitiu que as notícias deixaram uma imagem ruim com relação ao brasileiro, mas que prefere aguardar o parecer final da Justiça.

"Quando sai a notícia, dá a sensação de que você, como ex-companheiro, não conhece direito a pessoa. Fica em estado de choque, pois pensa 'compartilhamos tudo'. Você o vê e não pensaria nunca [que isso fosse acontecer]."

E complementa: "É um caso complicado. Eu o conheço e o aprecio. Tudo, para seus companheiros, é muito pesado. Quero que a Justiça faça seu trabalho. É fácil dizer que é culpado, quero esperar o que o juiz disser, e o que disser temos que acatar. E ajudar a vítima no processo", afirmou o ex-jogador. 

Investigação de possível compra de juiz pelo Barcelona

undefined

Piqué saiu em defesa do Barcelona no caso da suposta compra de árbitros no futebol espanhol. O clube teria desembolsado 1,4 milhão de euros, equivalente a R$ 7,7 milhões, para o ex-dirigente de arbitragem José María Enríquez Negreira entre os anos de 2016 e 2018.

"Estou pondo minha mão no fogo porque o Barcelona não pagou os árbitros. Se você quer comprar um árbitro, é mais fácil dar-lhe um envelope preto. Não se vai a um vice-presidente da Comissão Técnica de Árbitros. Não tem lógica. A partir daqui, estamos habituados a conspirações e campanhas...", disse o ex-jogador barcelonista.

Enríquez Negreira, ex-juiz de futebol, foi vice-presidente do Comitê Técnico de Árbitros (CTA) da Espanha entre 1994 e 2018. De acordo com a rádio SER Catalunya, o Barcelona pagou 532,7 mil euros (R$ 2,9 milhões) à empresa DASNIL 95 SL, de Negreira, em 2016.

No ano seguinte, foram 541,7 mil euros (R$ 3 milhões). E mais 318,2 mil euros (R$ 1,7 milhão) em 2018, ano do último pagamento, que coincide com o fim do mandato de Negreira no CTA.

Segundo a rádio espanhola, o caso veio à tona durante investigação sobre o pagamento de tributos da DASNIL 95 SL sobre o valor recebido ao longo desses três anos. O Barcelona confirmou os pagamentos, sem citar os valores, e afirmou que a prática é "comum" entre os times de futebol profissional.

Ao jornal Marca, o ex-presidente do clube catalão, Josep Maria Bartomeu, afirmou que "todos os clubes precisam de análises de partidas do ponto de vista da arbitragem".

"Por mais que eles queiram sujá-la, é uma geração de ouro [do Barcelona]... não é mais o que ganhamos, mas como foi ganho. Eles podem rever tudo. A gente foi muito, muito superior. Eu confio no clube", defendeu Piqué.

Ao ser perguntado se conhecia Negreira, o ex-zagueiro negou e disse que os atletas não sabiam sobre os pagamentos. Em seu ponto de vista, os relatórios com as análises citadas por Bartomeu têm a função de auxiliar novos treinadores na Espanha.

"Às vezes eles vêm de fora e precisam de ajuda para saber o perfil de cada árbitro. A partir de agora, como jogadores, não tínhamos nenhuma informação."

Messi de volta ao Barça

O ex-zagueiro do Barcelona não entrou em detalhes sobre a relação que tem com Messi, mas deixou claro que gostaria de vê-lo novamente com a camisa do clube no Camp Nou. Para Piqué, seria "bestial" um retorno do craque argentino, atualmente no Paris Saint-Germain, à equipe catalã.

"Ele conquistou o Mundial, que era o grande sonho que tinha e o título que faltava para conquistar. Ele conquistou e agora ninguém pode duvidar que ele é o melhor da história. O que decidir será problema dele, onde pode encontrar a felicidade e se quer continuar a competir ao mais alto nível. Se ele quiser continuar competindo, o Barcelona pode estar em seus planos", explicou Piqué sobre a situação de Messi, cujo contrato termina em maio.

Piqué não é o único, outros atletas também traíram companheiras e viraram assunto por isso

Últimas