Futebol Palco da Final: Conheça mais sobre Montevidéu, a casa da Libertadores

Palco da Final: Conheça mais sobre Montevidéu, a casa da Libertadores

Capital uruguaia tem número de habitantes parecido com o de Guarulhos, respira história e muito futebol

  • Futebol | Do Live Futebol BR, em Montevidéu, no Uruguai

Sede da final da Libertadores, Estádio Centenário terá 100% da capacidade na grande decisão

Sede da final da Libertadores, Estádio Centenário terá 100% da capacidade na grande decisão

Lance!

Seguindo a fórmula já utilizada nas competições da Europa, no dia 13 de maio, quando a Libertadores ainda estava em sua fase de grupos, a Conmebol definiu Montevidéu, no Uruguai, como sede da grande final. Mais de cinco meses depois, Palmeiras e Flamengo se encontrarão na capital uruguaia para a decisão da principal competição de clubes da América.

Na ocasião, mesmo não fazendo parte da lista inicial, Montevidéu se tornou opção favorita, segundo a Conmebol, pelo fator sanitário. Àquela altura, o Uruguai tinha a vacinação contra o Covid-19 em estágio avançado se comparado aos vizinhos. Fato que possibilitaria jogos com portões abertos e presença de público.

Com o avanço da vacinação, o Centenário terá capacidade total ocupada na decisão deste sábado (27).

Habitantes

A população total do Uruguai não chega a 4 milhões de habitantes, sendo que cerca de um terço está em Montevidéu. São quase 1,5 milhão de habitantes na capital uruguaia, número bem próximo ao total de moradores de Guarulhos, segunda cidade mais habitada do Estado de São Paulo, com cerca de 1,4 milhões.

Hospedagem

Nesse momento não existem mais hotéis e lugares para se hospedar na capital uruguaia ou cidades próximas. A expectativa na imprensa local é que Montevidéu receba cerca de 35 mil brasileiros, palmeirenses e flamenguistas, e a verdade é que o sistema hoteleiro não estava preparado para receber tantos torcedores. Ingressos ainda são facilmente encontrados, com preços altos, é verdade. Neste momento o problema é onde ficar em Montevidéu.

O Libertador

Estátua de 17m do General Artigas, um dos ‘libertadores da América’

Estátua de 17m do General Artigas, um dos ‘libertadores da América’

Live Futebol BR

Disputada desde 1960, a Taça Libertadores da América foi batizada assim como forma de homenagem aos líderes liberais que tomaram a frente pela libertação de países latino-americanos do domínio europeu.

Entre os libertadores mais conhecidos estão Simón Bolívar, José de San Martín, Bernardo O’Higgins (Chile), Dom Pedro I (Brasil) e José Artigas (Uruguai). Todos viraram nomes de avenidas e ganharam monumentos.

No caso de Artigas, tido como libertador uruguaio, a homenagem tem 17 metros e é vista até pelo mais desatento turista quem passa pela Praça Independência, no coração de Montevidéu. Abaixo da imponente estátua do general e seu cavalo, está seu mausoléu com direito a dois soldados da guarda imóveis guardando sua cripta.

Estádio Centenário

O palco da decisão será o Estádio Centenário, que tem capacidade para 65.235 torcedores e que recebe os jogos da seleção uruguaia. Ele foi construído para a Copa do Mundo de 1930 e o nome se deve a comemoração do centésimo aniversário da primeira constituição do Uruguai.

A final de sábado será a oitava disputa do título da Libertadores no Centenário. A última foi em 1988, quando o Nacional foi campeão e garantiu o último título uruguaio do torneio.

Museu do futebol

Chuteira utilizada nos primórdios do futebol; bem diferente e bem mais pesada que as atuais

Chuteira utilizada nos primórdios do futebol; bem diferente e bem mais pesada que as atuais

Live Futebol BR

É no próprio Centenário que fica o Museu do Futebol ou ‘Museo del Futbol’, em bom espanhol. Dedicado a resgatar a história e memória do esporte (não só uruguaio), foi inaugurado em 1975 como o primeiro museu deste tipo do mundo e é considerado pela FIFA o único Monumento Histórico do Futebol Mundial.

Passeio indispensável para os turistas amantes do futebol e de história, possui inúmeros artigos esportivos, fotos e documentos, troféus e painéis que contam a trajetória do futebol. É totalmente diferente do Museu do Futebol do Pacaembu, em São Paulo, que esbanja tecnologia para resgatar a história. O de Montevidéu é mais, digamos, tradicional.

Peñarol x Nacional

A grande rivalidade no futebol da cidade fica entre Peñarol e Nacional, um dos maiores clássicos do mundo. O primeiro, mais popular, é o maior campeão uruguaio e foi o primeiro campeão da Libertadores – bicampeão, pois levantou a taça em 1960, na primeira edição do torneio, e em 1931. Depois, conquistou outras três Libertadores e três mundiais.

Já o Nacional não fica tão distante, uma vez que tem três Libertadores e três mundiais.

Veja grandes contratações no futebol brasileiro que deram errado

Últimas