Futebol 'O Carioca precisa parar. Jogadores não são super-homens', pede Jesus

'O Carioca precisa parar. Jogadores não são super-homens', pede Jesus

Técnico se emociona após vitória do Fla ao se lembrar da morte de amigo por coronavírus. "Que esse jogo seja o último até que a situação seja controlada”

  • Futebol | Eduardo Marini, do R7

Jesus acredita que jogadores do Flamengo e de outros clubes "estão em risco"

Jesus acredita que jogadores do Flamengo e de outros clubes "estão em risco"

Sergio Moraes/Reuters - 23.10.2019

O técnico do Flamengo, o português Jorge Jesus, pediu a paralisação total do Campeonato Carioca até o controle do coronavírus no Brasil, após vitória do rubro-negro por 2 a 1 sobre a Portuguesa, de virada, no Maracanã, pela Taça Rio, segundo turno da competição.

O vice-presidente de consulados e embaixadas do clube, Maurício Gomes de Mattos, que esteve com jogadores rubro-negros durante a semana, teve diagnóstico do vírus confirmado em contraprova divulgada nesta sexta-feira (13). Não há casos identificados e confirmados no elenco rubro-negro.

Jesus emocionou-se e chegou a soluçar ao falar da perda de um amigo de longa data afetado pela pandemia em Portugal.

“O campeonato precisa parar. Não pode continuar com o Brasil e o mundo nessa situação. Jogadores não são super-homens. Esse vírus causa prejuízo em todo lado. Há contatos entre as pessoas, suor, secreção. Não sabemos o que poderá acontecer. Perdi um amigo muito próximo em Portugal por causa desse problema (o técnico se emociona e soluça). O elenco do Flamengo está em risco, como todos os outros. Não pode continuar assim. Espero que essa partida tenha sido a última da competição e que só se retorne a campo quando a situação estiver sob controle”, reivindicou o Mister em entrevista à Fla TV, o canal do clube, após a partida.

Flamengo e Portuguesa jogaram com os portões fechados por causa da pandemia. “Foi minha primeira experiência profissional como técnico em um jogo sem torcida. É horrível. Eis a prova de que não é possível existir futebol sem torcedor, mas no momento não há outra opção. Precisamos ter responsabilidade neste momento”, acrescentou o treinador.

Em campo, Fla foi mal mas venceu de virada com gol de Arrascaeta

Em campo, Fla foi mal mas venceu de virada com gol de Arrascaeta

Alexandre Vidal/CRF

O Flamengo fez uma das piores partidas da era JJ contra a Portuguesa. Sonolento e sem os titulares Diego Alves, Felipe Luís, Gerson e Gabigol, por pouco não perdeu a invencibilidade no Maracanã sob o comando do português.

O lateral-esquerdo Maicon Douglas fez o gol da Portuguesa logo aos 12 minutos da etapa inicial. Bem marcado, o rubro-negro não conseguia sair da marcação cerrada do adversário, que congestionava a entrada de sua área com duas linhas de cinco, ao se defender, e contra-atacava com apenas três jogadores.

Apesar do futebol sem criatividade, com abuso de bolas centradas na área, o Flamengo bateu estaca a partir do gol tomado e espremeu a Portuguesa em seu campo até conseguir a virada.

Ela demorou a vir, deu trabalho, mais acabou chegando. Aos 42 do segundo tempo, Vitinho chutou do lado esquerdo da área, a bola desviou no zagueiro adversário Marcão e foi para a rede.

Três minutos depois, aos 45, Arrascaeta desempatou em um belo chute da meia lua, na conclusão de uma das poucas jogadas bem executadas pelo rubro-negro no meio do ataque a dar certo no jogo.

O Flamengo, campeão da Taça Guanabara, primeiro turno da competição, lidera o Grupo A da Taça Rio com cem por cento de aproveitamento: nove pontos em três jogos e saldo positivo de sete gols.

Últimas