Futebol 'Não viramos as costas', diz diretor de clube sobre jogador baleado

'Não viramos as costas', diz diretor de clube sobre jogador baleado

Arapongas-PR nega ter abandonado do meia Anderson Felipe, de 22 anos, dispensado após ser ferido ao apartar briga. Atleta diz que pediu para sair

Jogador rescinde contrato depois de ser baleado

Anderson Felipe no América-PE

Anderson Felipe no América-PE

Reprodução/Facebook

A diretoria do Arapongas-PR negou nesta segunda-feira (21) ter rescindido o contrato com o meia-atacante Anderson Felipe, de 22 anos, apesar de ter anunciado oficialmente sua vinda nas redes sociais do clube. A transação foi desfeita após o atleta ter sido baleado no braço ao tentar apartar uma briga, em Recife, no dia 17 de janeiro – Anderson ficará afastado do futebol durante o período de recuperação.

"Havia um contrato de exclusividade para que o jogador não fechasse com outro clube, um pré-contrato. Mas ele não estava oficialmente contratado. Os alvarás dos times [para a finalização do acordo] ainda não tinham sido entregues", afirmou Lucas de Moraes, diretor do Arapongas.

"Não viramos as costas para o atleta. Mesmo não tendo responsabilidade trabalhista ou cível com ele, o clube prestou solidariedade. O empresário nos pediu a rescisão do contrato", complementou.

Ainda de acordo com o dirigente, o jogador – que seria um reforço para a disputa da terceira divisão do Campeonato Paranaense de 2019 – ainda não havia firmado o compromisso e se apresentaria no dia 28 de janeiro, quando assinaria o vínculo profissional com o Arapongas.

Lucas de Moraes revelou também que o clube paranaense tomou conhecimento do fato por meio do agente de Anderson Felipe, que enviou uma foto do atleta na ambulância, após ter sido ferido.

"Iríamos resgatar a história e a integridade do atleta. O jogador tem total consciência de que fez uma 'burrada' ao participar deste jogo e por ter se envolvido com pessoas erradas", frisou Lucas de Moraes.

Atleta confirma pedido para sair

O meia Anderson Felipe confirmou que o seu agente havia solicitado o rompimento do acordo com o Arapongas e disse que não foi desamparado pela diretoria da agremiação. O jogador contou que foi atingido por homens que pretendiam matar um amigo dele.

"Teve um jogo no meu bairro. Depois, teve um churrasco e a resenha o dia todo. Às 19 horas, chegou um homem encapuzado para matar o meu colega. Como estava do lado dele, o tiro pegou no meu braço, quebrou o osso,  e mataram meu colega", revelou.

Internado no hospital Getúlio Vargas, no Recife, Anderson terá que se submeter a uma cirurgia, mas o procedimento ainda não tem data para ser realizado. O atleta, que mora como a avó, se mostrou preocupado com o futuro enquanto estiver em processo de recuperação.

"Está difícil. Estou esperando pela cirurgia. Sinto dores todas as noites. Tenho que fazer fisioterapia. Estou sozinho", lamentou.

Por outro lado, Anderson Felipe mantém a esperança de ser contratado pelo Arapongas assim que estiver em condições de jogar. "Deixaram [a possibilidade] em aberto", disse.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Meia apontado como talentoso pelo diretor da agremiação paranaense, Anderson disputou a última temporada pelo América-PE, mas foi revelado nas categorias de base do Sport. Ele também passou por Bahia, Náutico e Flamengo de Arcoverde-PE. 

Em sua página no Facebook, o atleta fez um vídeo "ao vivo" no qual aparecia na cama do hospital e com o braço enfaixado.

Jogador fez transmissão no Facebook do hospital

Jogador fez transmissão no Facebook do hospital

Reprodução/Facebook

O R7 procurou o agente do jogador, Gean, da GC Sports, que não foi localizado pela reportagem.

Clube formador

Segundo Lucas de Moraes, diretor do Arapongas, a nova gestão tem se esforçado para recuperar a credibilidade da equipe perante torcedores e investidores.

O clube contratou nomes conhecidos do futebol nacional, casos do veterano volante Augusto Recife – campeão da Tríplice Coroa de 2003 (Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Brasileirão) pelo Cruzeiro – e o lateral-direito Artur (campeão da Copa do Brasil de 2015 pelo Palmeiras).

"O clube não tinha uniformes. Hoje, temos uniformes e patrocinadores. Resgatamos a confiança do torcedor e compramos um terreno para a construção do CT", destacou.

O dirigente lembrou também que o Arapongas também ficou conhecido por revelar jogadores de destaque no cenário nacional. Entre eles, o goleiro Danilo, morto tragicamente no acidente com o voo da Chapecoense, em 2016, e o zagueiro Vitor Hugo, ex-Palmeiras e atualmente na Fiorentina.

Negócio fechado! Veja as contratações do mercado da bola