Futebol MP sela acordo para realização de Goiás X Corinthians com presença das torcidas

MP sela acordo para realização de Goiás X Corinthians com presença das torcidas

Jogo, agendado para o último sábado (15), foi adiado por segurança, já que houve briga entre torcedores dos dois times em São Paulo

Agência Estado - Esportes
Jogo, que estava marcado para o último sábado, seria realizado no estádio da Serrinha

Jogo, que estava marcado para o último sábado, seria realizado no estádio da Serrinha

CARLOS COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 15/10/2022

Um acordo assinado no Ministério Público de Goiás (MPGO) definiu medidas de segurança para garantir a realização do duelo entre Goiás e Corinthians, pela 32ª rodada do Brasileirão, com a presença das duas torcidas, ainda sem data definida. O jogo estava marcado para o último sábado (15), mas não foi disputado porque o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou o adiamento como resposta à decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) de proibir a entrada de torcedores corintianos no estádio da Serrinha.

O documento foi assinado em reunião coordenada pela subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Laura Maria Ferreira Bueno. Estiveram presentes o coordenador do Grupo de Atuação em Grandes Eventos de Futebol (GFUT), Diego Osório da Silva Cordeiro, o presidente do Goiás Esporte Clube, Paulo Rogerio Carvalho Pinheiro, e integrantes do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (Bepe) da Polícia Militar de Goiás e da Federação Goiana de Futebol (FGF).

"Este é um exemplo de como o Ministério Público pode atuar de forma eficaz por meio de uma articulação extrajudicial com os envolvidos, visando a garantir, de forma célere, o direito dos cidadãos ao lazer, no caso em questão, de assistir ao jogo do seu clube do coração", afirmou a subprocuradora sobre a decisão.

O acordo envolve quatro compromissos acatados pelas partes envolvidas. O Bepe deu garantia de escolta às torcidas organizadas do Corinthians, e o Goiás exigirá que os torcedores de ambos os clubes realizem cadastramento facial no site www.ingresso.goiasec.com.br para terem acesso à compra de ingressos. Será vendida apenas uma entrada por CPF e ninguém poderá entrar no estádio sem a dupla validação (ingresso e reconhecimento facial).

Além disso, o Goiás encaminhará ao Bepe, 24 horas antes da partida, a relação de todos os torcedores do Corinthians que realizarem o cadastro e comprarem ingresso. Outra medida será o isolamento da área ao redor do estádio, seis horas antes, para a circulação apenas de torcedores a caminho do jogo. "Agora, com este acordo e com a implementação de medidas de segurança, sobretudo a identificação facial, é menor a possibilidade de briga entre as torcidas, conforme observado pelos próprios integrantes do Bepe durante a reunião", comentou Osório.

O CASO

O motivo de todo o imbróglio do último fim de semana foi o encontro entre as equipes no primeiro turno do Brasileirão deste ano, no dia 19 de junho, quando organizadas corintianas e esmeraldinas entraram em confronto na marginal Tietê, em São Paulo, com fogos de artifício e barras de ferro e madeira. A briga deixou feridos e gerou 17 detenções.

Por causa do episódio, o MPGO atendeu a um pedido do Bepe, que alegou risco à segurança dos torcedores, e recomendou que a partida de reencontro entre os times na rodada seguinte fosse disputada com torcida apenas do time da casa. A sugestão foi acatada pela CBF, mas o Corinthians acionou o STJD e conseguiu a liberação para que seus torcedores assistissem ao jogo no estádio da Serrinha.

Com a entrada liberada, caravanas com torcedores alvinegros saíram de São Paulo ainda na manhã de sábado, pouco antes de uma nova decisão vir à tona. O MPGO recorreu ao Tribunal de Justiça e conseguiu que a determinação de torcida única fosse restabelecida. Diante do impasse, o STJD adiou o duelo.

Com Benzema, França terá na Copa do Mundo dois premiados no Bola de Ouro

Últimas