Milionários x Recuperados: Fla e Grêmio duelam por metodologias

Enquanto o clube carioca tem bastante dinheiro para gastar e se reforçou muito para 2019, os gaúchos preferem trabalhar na recuperação de atletas

Enquanto Cortez chegou de graça, Gabigol é atleta bastante valorizado

Enquanto Cortez chegou de graça, Gabigol é atleta bastante valorizado

Diego Vara/Reuters

Chegou a hora. Depois de quase um mês sendo o principal assunto nas rodas de discussões sobre futebol, Flamengo e Grêmio finalmente decidirão quem se classifica para a final da Libertadores da América. E embora a partida envolva dois dos clubes mais tradicionais do Brasil, a metodologia utilizada por cada um deles é bem diferente. Enquanto os cariocas apostam no seu grande poderio financeiro e não economizaram para montar o grande time desse ano, os gaúchos, sem tanto dinheiro, já há alguns anos formam suas equipes na base da recuperação, com a contratação de atletas em baixa.

Utilizando como base os dados coletados pelo site Transfermarkt, a diferença entre os investimentos para 2019 fica evidente. Isso porque os principais reforços do Grêmio para esse ano, Diego Tardelli, Felipe Vizeu (empréstimo), David Braz e Luciano, juntos, custaram pouco mais do que o Flamengo investiu no zagueiro Palo Marí, mais barato dos reforços do Rubro-Negro e que chegou por R$ 5,5 milhões.

Além do espanhol, o clube carioca ainda gastou milhões para buscar jogadores como Arrascaeta (R$ 63,7 milhões), Bruno Henrique (R$ 23 milhões), Rodrigo Caio (R$ 22 milhões) e Gerson (R$ 49 milhões). Além deles, ainda chegaram atletas vitoriosos, como Rafinha e Filipe Luís, após o fim de seus vínculos no futebol europeu e o artilheiro Gabigol, contratado por empréstimo e que, se for contratado em definitivo, deve custar mais uma fortuna ao Fla.

Apesar dos mais de R$ 160 milhões gastos em reforços e de ter uma folha salarial altíssima, ao menos em 2019 não há como criticar a estratégia flamenguista, já que o time lidera com tranquilidade o Brasileirão e, a cada rodada, se aproxima de mais um título e está na semifinal da Libertadores, algo que não conseguia desde os anos 80.

Já o Grêmio decidiu repetir a fórmula de sucesso nos últimos anos, que deu ao time inúmeros títulos desde a chegada de Renato Gaúcho, em 2016. Desde então, o clube aposta na capacidade do treinador em recuperar jogadores desacreditados, casos de Maicon, André, Cortez e o goleiro Paulo Victor, todos peças fundamentais para a equipe e que são complementados por atletas jovens e talentosos, como Matheus Henrique e Everton Cebolinha, que atualmente fazem parte da seleção brasileira.

O segundo jogo da semifinal da Libertadores acontece nesta quarta-feira, 21h30, no Maracanã. Como o primeiro duelo terminou empatado por 1 a 1 em Porto Alegre, o Flamengo precisa de um empate sem gols para ir à final.

Veja por que sucesso de Flamengo e Grêmio passam por Jesus e Gaúcho