Futebol Messi empolga técnico na estreia e motiva brincadeira de companheiro

Messi empolga técnico na estreia e motiva brincadeira de companheiro

Craque estava tenso quando entrou aos 20 do segundo tempo e pela primeira vez jogou por um clube que não era o Barcelona

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Messi entrou em campo aos 20 minutos do segundo tempo

Messi entrou em campo aos 20 minutos do segundo tempo

Yoan Valat/EFE/29-08-21

O clima no acanhado estádio Auguste-Delaune, do Reims, no domingo (29), era de respeito, como se o público assistisse a uma peça de teatro.

Nem mesmo o gol anulado pelo VAR, do meio-campista Munetsi, quando o jogo (que terminou 2 a 0) estava 1 a 0 para o PSG, inflamou de fúria a torcida.

O mais importante estava por vir.

Todos queriam ver Messi estrear pelo PSG, entrando pela primeira vez em campo com uma camisa que não era a do Barcelona.

O desejo foi realizado aos 20 minutos do segundo tempo. Pouco antes, Messi, 34 anos, com o semblante compenetrado, se levantou do banco e realizou o aquecimento na lateral do campo, chamando as atenções.

E entrou em campo junto com seu companheiro de time, o espanhol Ander Herrera. Por um instante, Messi arregalou um pouco os olhos e respirou fundo, demonstrando também estar tenso com o momento inédito.

O que viria dali para a frente? Essa pergunta, presente na vida de todos que mergulham em um novo desafio, também rondou a mente e o coração do maior jogador do mundo naquele momento.

A ovação no estádio foi grande, inclusive por parte dos torcedores locais, e ajudou o argentino a lidar com a emoção. Herrera até fez uma brincadeira no Twitter, após o jogo.

"Nunca tinham me aplaudido tanto em uma substituição. Quatro de quatro antes da paralisação. Allez Paris", escreveu Herrera, referindo-se também ao fato de o PSG ter conquistado sua quarta vitória em quatro partidas pelo Campeonato Francês, antes da paralisação para a Data Fifa.

O técnico Mauricio Pochettino foi criticado por ter colocado Messi no lugar de Neymar, impedindo o público de ver os dois jogarem juntos novamente.

Para Pochettino, no entanto, a  estreia de Messi foi satisfatória. 

"Senti que Messi entrou muito no jogo e deu os primeiros toques na bola. É um jogador que trouxe serenidade à equipa. É importante começar bem, até para ele. Messi estava feliz e revelou estar bem integrado no grupo", disse o técnico, em coletiva.

Posicionado do meio para a frente, ele deu19 passes na partida, com 95% de acerto.

Em um deles, em arrancada, Messi acionou Mbappé da entrada da área e acabou levando, na dividida, um tapa do adversário, mostrando que a marcação no futebol francês será intensa em relação a ele.

Pochettino também destacou que a reação positiva do público foi como um tranquilizador para o jogador.

"Foi muito bonito de ver e ouvir a receção que ele teve. Tanto por parte dos nossos adeptos como do Reims. Messi ficou muito feliz com isso. Todos os jogadores estão motivados para jogar, mas a sua presença traz mais otimismo. Todos sentem isso. Ele tem influência nos outros jogadores", disse.

Agora, Messi viaja para defender a Argentina nas Eliminatórias, quando, no próximo dia 5, irá jogar novamente contra seu companheiro de clube e amigo Neymar.

Será mais uma oportunidade para o vencedor abraçar o vencido, como ocorreu na final da Copa América, para, em seguida, estarem juntos em uma mesma caminhada. Assim é o futebol. E esse é o novo mundo de Messi.

Vista para Torre Eiffel e adega: veja as mansões oferecidas a Messi

Últimas